1.0 // FAMOSOS1.2 // DEU BABADO 

Donald Trump é eleito presidente dos EUA

Donald Trump vende as eleições e foi eleito ao novo presidente dos Estados Unidos na madrugada desta quarta-feira, 9, e movimentou as redes sociais. O candidato toma posse somente em 2017, estava concorrendo à Casa Branca com Hillary Clinton e levou a maioria dos votos, o que causou revolta em muitos internautas já que o o empresário é acusado de misoginia, racismo, xenofobia, propagação de ódio contra muçulmanos e até assédio sexual.

Por essas e outras que vários famosos ficaram revoltados com a eleição do republicano e protestaram pelas redes sociais.

Confira alguns protestos pela internet:

Ariana Grande: “Bem, isso é absolutamente aterrorizante. Estou em prantos”.

Lily Allen, cantora: “Agora o Canadá precisa pensar em construir um muro”, disse ela referindo-se aos planos de Trump em fazer o mesmo na fronteira com o México.

J.K. Rowling, escritora: “Estamos juntos. Nos vangloriamos para os vulneráveis. Nós desafiamos os extremistas. Nós não deixamos o discurso do ódio se normalizar. Nós mantemos a linha”.

Katy Perry, cantora: “A revolução está chegando. Ergam-se! Poder ao povo. Nós nunca nos silenciaremos. Não fique quieto. Não chore. Se mova. Nós não somos uma nação que permitirá que o ódio nos conduza”.

Keegan Allen, ator: “Os Estados Unidos acabaram de eleger um homem que disse para ‘agarrar pela vagina’ a primeira mulher presidente. Isso é realmente triste”.

Kesha, cantora: “Inspire. Expire. Eu também estou enlouquecendo. Juntos nós vamos ficar bem. Nós temos uns aos outros. Espalhe amor. Espalhe esperança”.

Chris Evans, ator: “Esta é uma noite embaraçosa para os Estados Unidos. Nós deixamos um hater liderar nossa grande nação. Nós deixamos um valentão definir nosso curso. Estou devastado”.

Ao contrário do que pode parecer para muita gente, a eleição de Trump também mexe com a economia e os rumos eleitorais do Brasil. Por este motivo, vários famosos por aqui também se pronunciaram por suas redes sociais e lamentaram a eleição do empresário.

Simone Gutierrez, atriz: “Será o fim dos tempos mesmo?”

Marjorie Estiano, atriz: “‘Vai piorar, depois vai piorar mais um pouco, e ainda mais e depois vai melhorar…’ Todo fim é um novo começo. Se puder desejar algo…só queria que terminasse logo, acabasse com tudo de uma vez…pra poder recomeçar”.

Manu Gavassi, cantora: “Triste pelo mundo”.

Zeca Camargo, apresentador: “Hesitei bastante em postar hoje alguma coisa sobre o resultado das eleições nos Estados Unidos: Donald Trump será o novo presidente americano. O que isso tem a ver com as nossas viagens? Bem, o mundo muda com esse panorama. Para começar, será um mundo que terá um muro – de verdade, não ideológico – dividindo dois países: México e Estados Unidos (se Trump cumprir uma de suas promessas de campanha). Mas outras divisões, menos concretas, devem surgir. E um planeta mais unido, aberto, interessado das trocas de cultura, diverso, progressista – enfim, um planeta mais interessante – parece agora uma utopia distante. E isso afeta sim nossas andanças, os valores que a gente acredita – eu e mais 302k! –, nosso relacionamento entre as pessoas, as trocas, as descobertas. Não vamos parar & ndash; não podemos parar. Mas vamos encontrar caminhos um pouco mais tortuosos pela frente. Não deixa de ser uma estranha coincidência que a foto que postei ontem foi a dos meus heróis dos quadrinhos – que não tem poder nenhum a não ser sua curiosidade para combater o inimigo: Tintim! Vamos seguir naquela exposição – e na nossa viagem por Paris. Mas pego carona nesse jovem jornalista (esta era a profissão de Tintim) para renovar a esperança de que a gente caminhe sempre pra frente – mesmo voltando algumas casas no tabuleiro eheh. Dito tudo isso, deixo vocês com essa capa da revista “The New Yorker” – publicada na segunda-feira, como uma piada: um jornal onde as manchetes lamentavam uma hipotética vitória de Trump. Bem, não é mais só uma hipótese. É “nóis”. E a gente não vai ter medo de nada. Uma quarta de cabeça erguida pra você”.

Luana Piovani, atriz: “Quando a gente acha que estamos evoluindo, melhorando, vem uma bomba dessas! A maior potência econômica mundial agora tem o Trump de presidente. Preconceituoso, machista, cruel. Meda. Será que lá eles têm previsto o impeachment? Será que se der ruim, eles podem derrubar o laranjão? Tomara. O que será que será?”

Alice Wegman, atriz: “Podiam criar um outro mundo e mandar todas essas pessoas retrógradas para lá, deixar elas plantarem o ódio por lá, cultivarem esse medo do outro, essa intolerância, esse egocentrismo enquanto a gente, por aqui, cresceria junto, com esperança, com amor ao próximo, com vontade de dividir. Hoje eu acordei triste e sem vontade de ver o que será de nós nos próximos anos, com medo do nosso 2018. Tô igual ao cascão [em uma figura postada por ela no Instagram] só que com uma coisa a mais: um frio na barriga desgraçado que só vai passar daqui a muito tempo”.

Amanda Françozo, apresentadora: “Acordamos assim, boquiabertos. Não é só o Brasil que está querendo mudanças e apostando em grandes desafios. Para a ordem mundial o que resta é torcer e temer. Reflexão para o mundo”.

Luiza Possi, cantora: “Trump não, mano. Não. Parece pesadelo ou piada, mas não mano, não”.

Zelia Duncan, cantora: “Aqui vamos nós… pro inferno”.

Hélio de la Peña, humorista: “Adolf Trump, presidente dos EUA. Aí, Pelé, não é só o brasileiro que não sabe votar”.

Rita Guedes, atriz: “Não posso acreditar que o louco Trump é o presidente dos Estados Unidos. Inacreditável. Pobre país”.

Astrid Fontenelle, apresentadora: “Acordamos com um 11/9 (um atentado democrático, mas um atentado). O mundo caminha a passos largos para a desunião dos povos. Coisa louca e pra mim paradoxal. É tempo de reviver os adoráveis anos 70. Power flower! Paz e Amor! Não faça guerra, faça amor. Na Bíblia está escrito que falsos profetas virão, mas o lance é manter o coração acreditando num futuro melhor. Mas hoje vou curtir minha decepção”.

Gabriel Godoy, ator: “Ainda não entendi. Para onde estamos caminhando?”

Bruno Gagliasso, ator: “Os idiotas vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos”.

Foto: (instagram Manu Gavassi)

Foto: (instagram Manu Gavassi)

 

saiba antes via instagram @amaisinfluente