8.0 // MAIS NOTÍCIAS8.3 // DENISE PRADO 

Elas comandam os camarotes

O Papa Francisco postou o seguinte: “Mulher não existe para lavar louça”. É a mais pura verdade. No carnaval então, elas fazem de um tudo para que no camarote, seja ele onde for, fique confortável, divertido, interativo, seguro e que cada convidada/o seja especial.  São muitos espalhados pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Recife e por aí vai.

Em cada cidade os camarotes têm suas particularidades e é uma loucura como apostam no tema escolhido, no que é servido no Buffet, nas atrações que se apresentam nos intervalos dos desfiles, na distribuição de brindes, nos espaços de beleza dedicado a elas com maquiagem, massagem para os pés das Princesas que ficam cansados dos lindos saltos, pois mulher no carnaval não desce do salto mesmo e toda uma logística para os convidados chegarem confortavelmente ao destino.

Já tive a oportunidade de trabalhar e estar em alguns camarotes no Rio de Janeiro e Salvador, e afirmo, é muito trabalho e as mulheres que estão por trás dessa engrenagem tratam do assunto com uma seriedade, dedicação e competência como se estivessem cuidando da sua casa, sim, porque normalmente passam tantas horas ali dentro, com tanta gente a sua volta esperando uma resposta, uma solução, uma direção, que todos viram uma grande família, onde acontecem conflitos, onde as pessoas se estressam, sentem cansaço, fome, sono e ao mesmo tempo sentem-se felizes de estarem ali fazendo parte dessa “família” improvisada.

Quando falo sobre a mulher segurar as pontas, é porque estive próxima de uma pequena mulher que comanda um camarote com maestria.  Stefânia Brito, 36 anos, Ariana, tem sete anos atuando na área comercial do Camarote Salvador, ela comanda um time de mulheres que não fogem a luta: – “É o meu sétimo carnaval, e a gente abraça mesmo, como o negócio das nossas vidas, a gente passa o ano inteiro, para viver esses seis dias, não tem como ser diferente, é um trabalho de formiguinha que vai, vai, vai e quando chega agora, tem que estar tudo pronto, tem que dedicar mesmo, não tem jeito. Não tem horário não, (isso porque estou falando com ela agora as 00:48), a gente está aqui e vai ficar até mais tarde, e agora é a reta final. Ai que gostoso!” E ela fala molinha, calminha, com esse sotaque gostoso da Bahia, e assim vai comandando seu pelotão que não é nada pequeno.

Em São Paulo, Tábata Boccatto, de 34 anos, Geminiana, jornalista, empresária, dona da Agencia TGB Comunicação. Depois de 15 anos atuando em diversas empresas ligadas a eventos, moda, celebridade e festas sociais, pelo segundo ano no Camarote Brahma em São Paulo, para a Diverti Eventos, onde o seu trabalho é convidar e receber os artistas, influenciadores, celebridades, atletas e quem curte o carnaval. Ela e Fattima Amaral se desdobram para dar conta de tanta gente que quer estar lá, assistindo o desfile de um lugar privilegiado, com todo o aparato que se espera de um camarote. Tábata conta como tudo funciona: – “É um trabalho planejado durante o ano. A gente começa a trabalhar com dois meses de antecedência, fazendo sugestão da lista de convidados, enviamos a lista para a Diverti Eventos, que é a organizadora do camarote. Depois de aprovado os nomes, enviamos os convites, e a partir das confirmações, enviamos os kits. Esses dois meses que antecede o carnaval são bem fortes e bem intensos”.

Sou testemunha do quanto essas mulheres trabalham pesado. Enquanto estão todos se divertindo ali, curtindo a onda, elas estão cuidando dos mínimos detalhes para que nada falhe. Andam prá lá e prá cá atentas, com olhos de lince, faro de leoas e tentáculos de polvo para dar conta de toda a demanda seja do convidado que chega sem a camiseta, ou do convidado que chega com mais alguém que não estava na lista, seja do cliente que sempre pede alguma coisa que não estava previsto, e elas gentilmente, mesmo muitas vezes sem ter como, dão um jeito, para que ninguém fique insatisfeito.

E Tábata continua: “Eu brinco que parece um trabalho fácil, glamoroso, que é só festa, mas não. Tem muito planejamento, muito trabalho, muita noite sem dormir, é realmente intenso, nos dedicamos muito, eu, minha equipe, junto com a equipe da Fattima Amaral. É um trabalho de muitas pessoas. E eu fico muito feliz, porque hoje as mulheres estão ganhando um espaço muito forte na cena não só do carnaval, mas da comunicação em geral, e fico mesmo feliz de fazer parte disso e estar ligada ao carnaval, fazer o que gosto, e ter o reconhecimento, de poder trabalhar com uma marca respeitada, é uma honra. Feliz de estar mais um ano envolvida no Carnaval de São Paulo”.

As Mais Influentes Mulheres confirmam que lugar da Mulher é onde Ela quiser estar e de preferência nesse período no Carnaval!

 

Obs: A Colunista não tem qualquer vínculo com os camarotes citados e nem está na lista de convidadas.

saiba antes via instagram @amaisinfluente