2.0 // MODA2.1 // TENDÊNCIA 

Confira como foram os desfiles do primeiro dia da SPFW N43

Ontem, (13), aconteceu o primeiro dia de desfiles da 43ª edição da São Paulo Fashion Week. Os desfiles ficaram marcados pelo retorno das grifes às suas características de origem. Confira aqui os destaques do primeiro dia de passarela (por ordem de apresentação)!

  1. Animale (10 horas – Rua Oscar Freire, 913)

A marca, que já passou pelas mãos de muitos designers, teve em Vitorino Campos o ar retrô que estava buscando. A grife tem presença muito forte nos shoppings da cidade e tem um compromisso de buscar tendências e levar à suas consumidoras.

O estilo sexy-trendy – uma das intenções mais importantes da marca – esteve muito presente. Sapatinhos de cobra, peças de couro, camisas brancas, calças esportivas com botas… Enfim, a ousadia esteve com tudo, e com muitos acertos e materiais bem produzidos

Fotos: Francisco Cepeda

  1. UMA | Raquel Davidowicz (13 horas – Pinacoteca do Estado)

Os 90 realmente voltaram com tudo! A marca, que estava evitando se manter no seu estilo minimalismo 90 levou, desta vez, looks clássicos, mas fáceis de se adaptar a qualquer guarda-roupa. A referências japonistas e belgas foram muito fortes, e se mostraram ainda mais usuais.

Fotos: Raphael Castello

  1. João Pimenta (17h30min – Sala Oca – Bienal)

Grife de moda masculina, João Pimenta voltou aos tons mais escuros, saindo da tendência pastel que havia apresentado no último desfile. Na fase pré-SPFW o estilista já havia mostrado looks mais punk, com uma atitudo street. As referências das estampas, bordados e aplicações são do estilo rocker, agradando ao seu convivem com a assinatura de alfaiataria masculina do estilista.

Fotos: Francisco Cepeda

  1. Lilly Sarti (19h – Espaço Niemeyer – Bienal)

O desfile da marca foi o menos empolgante do dia. As roupas estavam bem trabalhadas, porém, não trouxe grandes novidades, ao contrário das concorrentes. Lilly Sarti fez um remix girlie com blocos que alternavam a tonalidades de cores. Alguns apostavam na tendência dark, outros no rosado, passando por opções mais neutras, em diferentes tons de marrom.

Fotos: Francisco Cepeda

  1. Osklen (20h – Sala Oca – Bienal)

As criações ficaram por conta de Oskar Metsavaht, criando peças de inverno inspiradas em gravações de um filme na Islândia, trazendo lembranças do que consagrou a marca: a ideia de luxo nos cenários naturais poderosos. Isso pode soar estranho, já que a grife é mais conhecida por suas roupas de praia, mas a passagem de tropical para gelo deu origem ao que ela é hoje. Todo o desfile superou as duas últimas temporadas da marca, desde as roupas até a maquiagem das modelos, que lembrava o queimadinho de frio no rosto. Cheio de parkas casacos e, claro, a tendência oversized. Mas, dessa vez, as peças estão mais leves, com texturas que amenizam os looks.

Fotos: Francisco Cepeda

saiba antes via instagram @amaisinfluente