ÚLTIMAS NOTÍCIAS 

Rio Grande de Sul sofre com forte tempestade

O temporal que atingiu boa parte do Rio Grande do Sul entre a noite de quarta-feira (18) e a madrugada desta quinta-feira (19) causou prejuízos em diversas cidades, principalmente na Fronteira Oeste e na Região Central. Em Santa Maria, há relatos de ventos fortes e queda de árvores. A Defesa Civil do município diz que mais de 300 metros de lona haviam sido distribuídos para famílias atingidas no início da manhã. Pelo menos 10 bairros tiveram casas destalhadas. Praticamente toda a cidade está sem luz.

Há a confirmação das autoridades de queda de granizo em Santana do Livramento, que registrou pedras de gelo de tamanho considerado de grande proporção. Houve granizo também em Alegrete, Canguçu e São Francisco de Assis, onde as pedras de gelos caíram por cerca de cinco minutos.

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil ainda calculam os prejuízos. Até agora, foram contabilizados destalhamentos em 15 casas em São Francisco de Assis e ao menos 20 em Cruz Alta.

Em Cruzeiro do Sul, no Vale do Taquari, uma casa foi atingida por um raio na Estrada Mariante, na área rural. A descarga elétrica provocou um incêndio, que foi combatido pelo Corpo de Bombeiros. Não houve feridos.

A chuva provocou seis quedas de árvore em residências em Porto Alegre. Na Rua Botafogo, no bairro Menino Deus, próximo ao número 320, uma árvore caiu sobre um veículo estacionado. A via está totalmente bloqueada. Na Rua Orfanotrófio, na Zona Sul, também há bloqueio em razão de queda de árvore.

O maior volume de chuva na Capital foi registrado no bairro Tristeza, com 20 milímetros — o equivalente a 17% da média esperada para todo o mês de outubro, segundo  o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O órgão alerta para risco de alto volume de chuva também para esta quinta-feira, com possibilidade de queda de granizo e estragos no Estado.

Falta de luz

Há falta de luz nas áreas das três grandes concessionárias que atendem o Rio Grande do Sul. No entanto, nenhuma delas informou o número de clientes desabastecidos.

Conforme a RGE, cerca de 20 circuitos alimentadores, todos concentrados na região de Santo Ângelo e Cruz Alta, estão desligados. A mesma companhia diz que as linhas de transmissão de Cruz alta até Tupanciretã e de Tapera também estão desarmadas.

Na área da RGE Sul, foi confirmado que está desarmada a linha de transmissão no município de Jaguari, no Centro do Estado.

A CEEE diz que os pontos mais afetados em sua área de concessão estão nos municípios de Bagé e Pelotas. Em Porto Alegre, segundo a companhia, os problemas maiores foram na noite de quarta-feira. A assessoria de imprensa garante que o desabastecimento na Capital gaúcha afeta clientes de forma pontual.

Fonte: Zero Hora

Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

saiba antes via instagram @amaisinfluente