0.0 // GERAL1.1 // EXCLUSIVO 

Julgamento de Lula no TRF-4

Nesta quarta-feira, o Tribunal Regional Federal da 4a Região, em Porto Alegre, julga a condenação do ex-presidente pelo juiz Sérgio Moro em processo da Lava Jato.

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro (no valor de R$2,2 milhões) a 9 anos e 6 meses de prisão no processo envolvendo a triplex do Guarujá. A decisão de julho do ano passado, considerou que havia provas de que o imóvel era propina destinada ao petista pela empreiteira OAS.

Foi a primeira vez que um ex-presidente da República sofreu condenação por crime comum no Brasil. Lula nega que tenha aceitado o imóvel e apela por sua absolvição.

Hoje ele é julgado pela 8a Turma do Tribunal Regional Federal da 4a Região. Os desembargadores Gebran Neto, relator do caso, Leandro Paulsen e Victor dos Santos Laus decidirão o futuro do ex-presidente.Enquanto isso, Lula acompanha o julgamento na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo.

A defesa insiste que triplex não é do ex-presidente e procurador diz em julgamento que Lula se corrompeu. A inelegibilidade tem de ser confirmada por cortes superiores e Gebran Neto será o primeiro a votar. Na sequência mais dois embargadores votarão e Lula pode ficar inelegível e ter prisão decretada.

Outros julgamentos

O ex-presidente da OAS, José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, Agenor Franklin Magalhães Medeiros foram condenados. O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, Paulo Roberto Valente Gordilho, Roberto Moreira Ferreira e Fabio Hori Yonamine, que foram inocentados no julgamento do ano passado.

Apoio inusitado

Maradona divulgou foto no seu Instagram em apoio ao ex-presidente. “Lula querido, Diego está contigo”, diz a mensagem divulgada pelo ex-jogador.

Atualizações

  • Militantes, integrantes de sindicatos e movimentos sociais participam na manhã de hoje (24/01) de ato a favor da absolvição do ex-presidente Lula nas ruas do Centro de Goiânia. A concentração foi em frente ao prédio da Justiça Federal, no Centro da capital. Participantes saíram em passeata.
  • O desembargador João Pedro Gebran Neto, do TRF-4, afirmou que o juiz federal Sérgio Moro não é suspeito para julgar ex-presidente Lula. Por volta das 10h, Gebran leu seu voto no julgamento que analisa a sentença de nove anos e seis meses de prisão importa por Moro.
  • Relator fala sobre as acusações, descreve as que pesam contra presidente Lula e o que diz a defesa sobre o caso.
  • Gebran diz que cofres dos partidos políticos foram “recheados” com propina e também abordou a corrupção na Petrobrás. Corrupção do Partido dos Trabalhadores também foi um dos assuntos.
  • Lula fala ao vivo no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC: “As pessoas que me julgaram estão com a consciência menos limpa do que a minha”, disse o ex-presidente.
  • Em seu voto, o desembargador João Pedro Gebran Neto destaca que não há margens para dúvidas da “intensa ação dolosa” do ex-presidente Lula no esquema de propinas.
  • Diversas cidades do país estão em protesto no dia do julgamento de recurso.
  • O julgamento do ex-presidente, inclusive, virou assunto em sites estrangeiros como ‘Financial Times’, ‘New York Times’ e ‘Washington Post’. A Associated Press levou matérias que afirmam que o “futuro de Lula depende de um apartamento numa cidade decadente”.
  • Relator diz que influência de Lula na Petrobras é “cristalina. O relator João Pedro Gebran Neto lê depoimento de testemunhas que estiveram presentes nas visitas de Lula e Marisa ao apartamento e fala da reforma realizada no local. O desembargador disse que faltam datas e informações nos documentos sobre o apartamento, o que prejudica seu uso como provas.
  • Integrantes do Movimento Brasil Livre, um dos grupos que lideraram os atos de rua pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff já se posicionam na Avenida Paulista. O grupo também fará um ato em Porto Alegre.
  • Gebran Neto inicia a conclusão do seu voto.
  • Internautas criticam imparcialidade do twitter e criam hashtag #MoluscoNaCadeia. Outra tag que também está entre os assuntos mais comentados no mundo desde o início do dia na rede social é a TRF-4 que ocupa o primeiro lugar no Trending Topics mundial.
  • Em segundo lugar é a #CadêaProva, criada pelos defensores de Lula. No Trending Topics brasileiro, a liderança é o assunto ‘Lula’ e em seguida #MoluscoNaCadeia, Gebran e advogado de Lula.
  • Em Uberlândia, ato em defesa do ex-presidente seguiu da sede da Justiça Federal rumo à TV Integração, afiliada da Rede Globo. Os manifestantes protestaram contra o papel judiciário e grande mídia na perseguição à Lula.
  • No twitter, direita e esquerda seguem com posts de defesa e ataque ao ex-presidente da República.
  • Relator segue lendo trechos de depoimentos de testemunhas e réus.
  • Relator vota por aumento de pena de Lula para 12 anos e 1 mes por crimes de corrupção passiva e lavagem no caso triplex.
  • Gebran Neto negou absolvição e o pedido do MPF para aumentar imputação de mais dois crimes de corrupção a ele. Apenas depois de esgotados os recursos da defesa que ocorre o cumprimento da pena.
  • Julgamento é suspenso e voltará por volta das 15h.
  • O presidente Leandro Paulsen retoma julgamento e relembra tanto os crimes de colarinho branco cometidos, como as acusações da Lava Jato. Lê também os crimes contidos na denúncia do Ministério Público Federal. A hashtag #MoluscoNaCadeia lidera o Trending Topics mundial, a tag foi promovida pelo movimento Vem pra Rua que propôs “tuitaço” e comentou que espera que a justiça seja feita.
  • Leandro Paulsen vota pela condenação do ex-presidente
  • Desembargador Victor Laus inicia votação

Lula condenado

O julgamento foi encerrado com a votação de Victor Laus e decisão foi unânime, todos votaram sim para a condenação do ex-presidente. Além disso, a pena foi aumenta de 9 anos e 6 meses para 12 anos e 1 mês, em regime fechado.

O presidente municial do PT em São Paulo, o vereador Paulo Fiorilo afirmou ontem (24/01) que é apenas o começo de uma luta para levar Lula à Presidência.

 

Fontes: Estadão, Twitter, Jornalistas Livres, Exame

Foto: Divulgação

saiba antes via instagram @amaisinfluente