// onlineMAISMAISMAIS 

João Vithor Oliveira identifica-se um pouco com o personagem atual


Ator é adepto a um estilo tranquilo e saudável.

Fotos: Rodrigo Lopes
Styling: Marlon Portugal
Beauty: Caty Pires


João Vithor Oliveira tem 22 anos e uma carreira extensa, pois aos cinco anos já apareceu na TV integrando o elenco do programa “Gente Inocente”. Desde “Floribella” (2004), João coleciona papeis na televisão e no teatro. Com influência da mãe, ele conheceu o universo da atuação e passou a tomar gosto. Atualmente interpreta Saulo em “Deus Salve o Rei”, jovem da Academia Militar malandro e bem teimoso. Em entrevista exclusiva o ator falou do seu estilo de vida e carreira, sempre com muito bom humor.

O que te levou para o meio artístico? Inicialmente, a influência da minha mãe, que já trabalhava no teatro e eu sempre precisava acompanhá-la. Mas permaneço porque amo o que faço.

Mesmo entrando no universo televisivo muito novo, você já chegou a pensar em ter outra carreira? Quando criança nutria o típico sonho de uma criança brasileira: ser jogador de futebol (mas só até “ser mordido pelo bicho do teatro”).

Como foi a adaptação para um personagem em novela de época? Mesmo diante de tantas referências não teremos como saber de fato o que se passava nessa “época”, então, o compromisso de se adaptar talvez seja com a linguagem escolhida e que assim, consigamos fazer com que esses personagens existam. Porque independente da época, o público se apega ao que acredita, ao que reconhece.

Você é destemido e teimoso assim como o Saulo? Acredito que não. (risos) Destemido depende do caso e teimoso só as vezes, mas não tanto como Saulo.

Para “Deus Salve o Rei”, você precisou fazer mudanças no condicionamento físico. Você, João, costuma praticar exercícios e esportes? Sim, sempre estou em atividade. Para a novela, pelas qualidades físicas do personagem, precisei me ater a isso e fiz pequenas transformações no meu dia a dia até para poder estar disponível para ele. Tento me alimentar bem e também aproveitar a cidade, já que no Rio temos tantas coisas pra se fazer em conexão com a natureza.

Em “Malhação – Seu Lugar no Mundo”, você dispensou dublê para as cenas cheias de adrenalina com o Nicolas Prattes. Conte um pouco sobre essa experiência. Faria de novo? Sim. Sem dúvida. Foi uma experiência inesquecível. Sou apaixonado por adrenalina e pelo meu trabalho, nessa oportunidade pude juntar os dois.

O que te motiva no trabalho? Estar presente. A possibilidade de estar conectado ao tempo, percebendo e recebendo todas essas informações. Criar personagens, dar vida, brincar com a realidade e partir disso gerar e ampliar debates e oportunidades.

Qual foi o seu papel mais marcante até agora? Ricardo na peça “Do Fundo Do Lago Escuro”.

Tem algum trabalho (tipo de personagem ou produção) que você sonha em fazer? Cinema, que nunca fiz.

O que você faz para descontrair-se? Quando tenho tempo, viajo para conhecer as cidades próximas ao Rio. Amo conhecer novos lugares.

Em relação a estilo, qual é o seu? Olha, não sei te dizer. Diria que sou um geminiano que às vezes opta pelo mais fácil. (risos)

Considera-se um cara muito vaidoso? Vaidoso talvez, muito vaidoso eu não diria.

Quais são os planos para o futuro? Conseguir aproveitar o presente ao máximo.

Ping-Pong

• Nome: João Vithor Oliveira
• Idade: 22 anos
• Local de nascimento: Casa de Saúde São José, Rio de Janeiro, RJ.
• Altura: 1,81
• Apelido: Cabeça de salsicha me acompanhou por alguns anos.
• Qual é sua maior qualidade? Faço um macarrão ótimo.
• E seu maior defeito? às vezes o macarrão passa do ponto. Mas só às vezes. (risos)
• O que você mais aprecia em seus amigos? A presença.
• Sua atividade favorita é: “Dar um mergulho.”
• Qual é sua ideia de felicidade? Relativo e passageiro.
• Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Meu irmão, meu herói.
• E onde gostaria de viver? Aqui mesmo. Com mais afeto e menos desigualdade social. É querer demais?
• Qual é sua cor favorita? Vermelho.
• E qual é sua comida favorita? Eita, tem várias.
• Um animal: Cachorro.
• Quais são seus atores preferidos? “Benedict Norton” e “Johnny Blat”
• E seus cantores? Em quantas laudas? rs Caetano, Emicida, Criolo… vários outros.
• O que você mais detesta? Essa coisa de ter que ter anúncio em tudo.
• Que dom você gostaria de possuir? Falar todas as línguas do mundo.
• Uma mania: Tomar um copo de água ao acordar.
• Um sonho de consumo não realizado: Viajar mundo afora.
• Uma lembrança de infância: Cachos ruivos.
• O que o irrita? Propaganda do Spotify.
• O que ou quem é o maior amor de sua vida? Meu irmão.
• O que você considera a sua maior conquista? Trabalhar com o que amo.
• Qual é o seu maior tesouro? Família.
• Defina-se em uma palavra: Risos.

saiba antes via instagram @amaisinfluente