3.4 // SAÚDE 

O que é o Mindful Slim

Mais de 50% da população brasileira está acima do peso – 53,8% mais precisamente. Esse dado foi divulgado pelo Ministério da Saúde segundo pesquisa da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Devido a esse alto número, é possível entender porque as dietas e receitas milagrosas (e muitas vezes perigosas) são tão buscadas por mulheres e homens de todas as idades. Mas por que dietas quase nunca funcionam? Ou se dão resultados, cedo ou tarde, a pessoa volta a engordar? A resposta pode estar na forma como se lida com a alimentação. É preciso, portanto, uma reflexão maior sobre isso. E esta é a proposta do Mindful Slim, programa focado no emagrecimento realizado pelo Espaço Kurma, de São Paulo, em parceria com Ala Szerman, referência em conhecimento estético e beleza no Brasil.

O Mindful Slim trabalha a prática de meditação para uma alimentação consciente. “É desenvolvido a habilidade de atenção plena, o poder de focar no aqui e agora sem a preocupação com o futuro e nem as angústias do passado. Por meio de técnicas simples de exercícios de concentração, é possível alcançar o equilíbrio físico e emocional e tomar melhores decisões”, explica Ala Szerman.

É o que mostra o estudo comandado pelo Dr Carolyn Dun, da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos. Ele reuniu 80 pessoas em um programa de mindfulness. O resultado foi animador: os integrantes da prática perderam em média 1.9kg durante 15 semanas. E no final de seis meses, 75% dos participantes conseguiram manter o que tinham perdido. Alguns até perderam ainda mais.

Segundo Sueli Szterling, esteticista e dona do Espaço, com a prática, a pessoa passar a ter controle sobre sua alimentação e deixa de realizá-la no modo automático. Com isso, aprende a trabalhar as emoções e a se controlar.  É o que confirma o estudo feito pelo psicólogo Jean Kristeller, da Universidade de Indiana, e seus colegas da Universidade de Duke. Eles reuniram 150 pessoas com compulsões alimentares e compararam uma terapia baseada no mindfulness com um tratamento psicoeducacional padrão. Os dois tiveram resultados de declínio de peso e depressão.  Aqueles que meditavam, porém, pareceram tirar mais proveito do programa: desfrutavam mais da sua comida e não precisavam lutar para controlar a sua alimentação.

Conheça os principais pontos da técnica:

  • A balança fome física X fome emocional

A fome física é muitas vezes confundida com a fome emocional. A primeira é a solicitação de nosso organismo por nutrientes e minerais para a nossa subsistência. A segunda é relacionada ao emocional que busca o prazer, atitude supérflua. O desequilíbrio para o lado emocional ocasiona o sobrepeso e a obesidade.

  • O passado não existe, o futuro é fantasia

No conceito de Mindfulness, o passado já ocorreu e não pode ser modificado. Quanto ao futuro, tudo é possível sem a certeza de confirmação da nossa expectativa. Pensar o tempo todo no passado ou no futuro traz, na maioria das vezes, o sofrimento. Existem pessoas que vivem no passado e/ou no futuro e jamais viverão a sua vida de forma plena.

Os pensamentos e preocupações são fortes elementos pela compulsão por alimentos. Em Mindfulness o pensamento não existe. Trata-se da criação da nossa mente. E se esta estiver inclinada para não agir de forma plena, pode desviar a nossa atenção para hábitos que não fazem bem para nossa existência.

  • Comer é um placebo

Comemos muito além do que nosso organismo necessita. Desde pequenos temos este hábito. Este é um exemplo de gatilho que guardamos em nossas memórias celulares do passado e que agem como propulsor na fome emocional: a comida passa a ser vista como um conforto que irá preencher os vazios da existência.

  • Meditação é alimento

O vazio que as pessoas sentem, pode ser suprido por outros elementos, diferente da comida. Meditação, atividades físicas e domésticas podem trazer a pessoa para a concentração em um determinado ponto de foco, dispersando todos os pensamentos ou preocupações que a fazem sofrer.

  • Leptina, o hormônio da saciedade

O procedimento estético denominado lipossagem, age com uma massagem vigorosa na quebra das gorduras adiposas. Este novo estado permite a remodelação corporal afinando as regiões desejadas. Este tratamento é concluído com eletro-estimulação levando o cliente ao estado de total relaxamento, o que libera a formação da leptina.

 

 

 

Foto: Reprodução

saiba antes via instagram @amaisinfluente