4.0 // ENTRETENIMENTO4.1 // ARTE & CULTURA 

‘Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro’ em cartaz no Teatro Carlos Gomes

Idealizado pelo ator e produtor Jô Santana, o espetáculo Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro faz parte do projeto Trilogia do Samba, com a montagem de três espetáculos musicais que retratem a vida e obra de expoentes da cultura nacional, “Cartola – O Mundo é um Moinho”, visto por mais de 100 mil pessoas, “Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro” e “Alcione – Eu sou a Marrom”.

No espetáculo, a história de Dona Ivone Lara é contada em dois atos que misturam três tempos diferentes, sem ordem cronológica, surgindo em cena com três idades, aos 12 anos, aos 26, e aos 80, épocas que marcaram sua vida, e explicam quem ela foi verdadeiramente. Iniciamos nossa trajetória pelas lembranças da adolescência, quando Ivone viveu como interna no Colégio Orsina da Fonseca, passando pela a vida adulta quando ela se casa com Oscar Costa, filho de uma família tradicional da Serrinha, até atingir a maturidade já consagrada como artista.

Muitas figuras conhecidas do samba brasileiro fazem parte da história da Dona Ivone e estarão representados no espetáculo. Seus parceiros musicais Silas de Oliveira e Délcio Carvalho, cantores que defenderam suas composições: Elizeth Cardoso, Maria Bethânia, Clementina de Jesus, Roberto Ribeiro, Gal Costa, e muitos outros.

Na fase menina Dona Ivone Lara será interpretada pela atriz Dandara Mariana, que também viverá Gal Costa e Emerentina, a atriz Heloisa Jorge assumirá o papel na fase adulta e também vive as cantoras Elizeth Cardoso e Maria Bethânia e já na fase madura a atriz Fernanda Jacob interpretará sua era de ouro, quando Dona Ivone chega os palcos e se consagra como a grande dama do samba. O espetáculo conta também com as participações da atriz Isabel Fillardis interpretando os papéis de Zaíra de Oliveira e Maria de Lourdes da Silva; André Lara, neto de Dona Ivone, interpretando Rildo Hora e Mauro; Nara Couto em Clementina de Jesus; Larissa Noel dando vida a Criola e Elza Soares; Guilherme silva fazendo João da Silva Lara (filho de Dona Ivone) e Délcio Carvalho (parceiro de várias canções); Diego Lopes dando vida a Fuleiro (primo que presenteou Dona Ivone com o pássaro que inspirou a música Tiê); Fernanda Cascardo e Olivia Torres interpretam a Drª Nise da Silveira, e grande elenco.

Com idealização de Jô Santana, pesquisa de Nilcemar Nogueira e Desirée Reis, Direção e Dramaturgia de Elísio Lopes Jr., Direção Coreográfica de Zebrinha, Direção Musical de Rildo Hora, Codireção Musical Jarbas Bittencourt, “Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro” é um espetáculo com samba no pé, poesia na garganta e a linda história de uma heroína brasileira. Uma mulher que foi no miudinho, e encontrou o seu lugar na música popular brasileira, foi guerreira mais nunca deixou de ser uma dama.

SERVIÇO

Local: Teatro Carlos Gomes

Estreia: 14 de Setembro

Horário: Sextas e Sábados, às 19h – Domingos, às 17h

Ingressos a partir de R$ 40,00 (balcão) e R$ 80,00 (plateia)

Vendas online: ticketmais.com.br


Por que a escolha das idades 12, 26 e 80 para representar a vida da artista?

Quando convidei Elisio Lopes Jr. para assinar a dramaturgia e a direção artística do espetáculo dei liberdade de criação e liberdade para investir na ótica que acreditasse e dialogasse com o Projeto Trilogia do Samba, em Dona Ivone Lara o enfoque é sobre a luta da mulher negra ao longo dos tempos a partir da historiografia de Dona Ivone Lara, neste projeto não apenas retratamos a vida de Dona Ivone mas também, a vida de muitas mulheres negras do país. Aos Doze anos Ivone menina estuda com a professora Zaira de Oliveira, grande cantora lírica que foi impedida de representar o país após ganhar um concurso, por ser negra. Ivone adulta que trabalha com Nise da Silveira e atua dentro do Hospital Psiquiátrico Engenho de Dentro paralelamente compõe sambas os quais não pode assinar, e a Ivone Madura que após se aposentar resolve definitivamente se jogar em sua carreira.

Conte um pouco sobre como foi pensado e o que podemos esperar do projeto ‘Trilogia do Samba’.

A Trilogia do Samba é um projeto que retratará em três anos a vida e obra de três expoentes da Música Brasileira. A proposta é ir além da representação biográfica, é acender o processo Ancestral que formou o gênero Samba.

Foi a partir da abolição dos escravos que estes sem se reconhecerem na sociedade foram destinados a ocuparem os morros da cidade carioca, ali nasceu o samba que iremos apresentar nesta Trilogia, através da historiografia de Cartola, Dona Ivone Lara e Arlindo Cruz.

Como foi feita a escolha do elenco do espetáculo? Em especial, das atrizes que interpretam Ivone Lara?

O elenco fora escolhido a partir de uma audição onde 4000 pessoas do país inteiro e exterior se inscreveram, foram 750 pessoas selecionadas para 24 vagas. Dandara Mariana e Heloísa Jorge estiveram presentes nas audições, já Fernanda Jacob fora convidada.

O que o público pode esperar do espetáculo?

Um espetáculo que conversa com o tempo real, resgata a nossa ancestralidade, conta a história de uma mulher negra que no miudinho foi modificando sua trajetória de vida e de que podemos ser quem quisermos ser, estarmos no lugar que achamos que devemos estar. É sobre isso que o espetáculo fala, sobre sermos responsáveis pelo lugar que ocupamos e se não estamos satisfeitos, o momento é o de lutar e nos representar.


CURIOSIDADES

Dona Ivone Lara também teve trabalhos como atriz, com participação em filmes, e foi a Tia Nastácia em especiais do programa Sítio do Pica-Pau Amarelo.

1977 – Filme A Força de Xangô, interpretando Zulmira de Iansã

1982 – Especial Sítio do Pica-Pau Amarelo, interpretando Tia Nastácia

Ao longo de toda sua carreira musical Dona Ivone Lara lançou 15 CDs e 2 DVDS:

Suas músicas foram gravadas por grandes nomes da nossa MPB, entre os intérpretes que gravaram suas composições destacam-se Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Maria Bethânia, Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paula Toller, Paulinho da Viola, Beth Carvalho, Mariene de Castro, Roberta Sá, Marisa Monte e Dorina. Uma de suas composições mais conhecidas, em parceria com Délcio Carvalho, foi Sonho Meu, sucesso na voz de Maria Bethânia e Gal Costa em 1978, cujo álbum ultrapassou um milhão de cópias vendidas

No ano de 2012, foi homenageada pelo Império Serrano, no grupo de acesso, com o enredo Dona Ivone Lara: O enredo do meu samba. Em 2010 foi a homenageada na 21.ª edição do Prêmio da Música Brasileira. Em dezembro de 2014 foi a homenageada na 19.ª edição do Trem do Samba. Em 2015, entrou para a lista das Dez Grandes Mulheres que Marcaram a História do Rio.


ELENCO

ANDRÉ LARA- Mauro/ Rildo Hora

ANDRE MUATO- Mano Décio/ Dr. Niemeyer

BRUNO QUIXOTTE- Bacalhau

CESAR MELLO- Oscar Costa / Roberto Ribeiro

DANDARA MARIANA – Ivone Menina/ Gal Costa/ Emerentina

DIOGO LOPES- Fuleiro

JEFF PEREIRA – Alfredo Lara da Costa/ Aniceto

FELIPE ADETOKUNBO- Mokorongo

FERNANDA JACOB- Ivone Madura

FERNANDA CASCARDO- Nise da Silveira/ Manoela/ Dona Paula

FELIPE GOMES MOREIRA- Ribamar/ Elói Antero Dias/Sargenteli/ Bruno

FRANCISCO SALGADO- Alfredo Costa/Locutor da Rádi

FLAVIA SOUZA- Tia Tereza

GUILHERME SILVA- João da Silva Lara/ Délcio Carvalho

HELOISA JORGE – Ivone Adulta/ Elizeth Cardoso/ Maria Bethânia

HUGO GERMANO- Silas de Oliveira

ISABEL FILLARDIS- Zaíra de Oliveira/ Maria de Lourdes da Silva

LUCAS LETO- Molequinho/ Odir Lara da Costa

LARISSA NOEL- Criola / Elza

MATHEUS PAIVA- Xerife/ Adelzon/ Sergio Cabral

NARA COUTO- Clementina de Jesus

OLIVIA TORRES- Nise da Silveira/ Catarina / Rosinha de Valença

ROSE LIMA- Pitel / Eulália

SYLVIA NAZARÉ- Dona Iaiá/ Elenice/ Coach de Elizeth Cardoso


Fotos: Adriana Campos

saiba antes via instagram @amaisinfluente