1.4 // FESTAS4.0 // ENTRETENIMENTO 

A emocionante primeira noite do desfile de carnaval de São Paulo

A primeira noite do desfile do Grupo especial de São Paulo teve momentos muito especiais. Surpresas e um desfile que levou muita gente as lágrimas, com a homenagem da X-9 Paulistana para Arlindo Cruz que sofreu um AVC há 2 anos e desfilou no ultimo carro alegórico com toda a família.

 

A Colorado do Braz abriu a noite com muita empolgação, ao ritmo do enredo que fazia uma homenagem ao Quenia., “Isso é viver, é aprender, Hakuna Matata”, diziam as letras. O samba agitou a torcida e teve como intérprete o santista Chitão Martins que semana passada, defendeu a Sangue Jovem no Carnaval de Santos.

 

A Império da Casa Verde fez uma viagem pelo mundo do cinema! O enredo levou o titulo de Império contra ataca. Inspirados pela grande saga Star Wars (Guerra Nas Estrelas),a bateria teve mais de 200 componentes vestido de Darth Vader. Em cada carro um filme e uma cena marcante da sétima arte. No último veículo, personagens do clássico Guerra Nas Estrelas, impressionaram o público com sua animação e imensidão, lembrando todo o universo cinematográfico.

 

A Mancha Verde levou a bandeira dos direitos dos negros e falou sobre escravidão, com a historia da Princesa Aqualtune. A Rainha de Bateria Viviane Araujo estava vestida como princesa africada e super confiante, por desfilar pela décima terceira vez na Mancha. Inclusive, antes de começar a apresentação, a Musa disse que sua escola veio fazer história.

 

Acadêmicos do Tucuruvi falou sobre liberdade com muitas críticas politicas e sociais. No time de canto o santista Silvinho foi um dos destaques, ao lado do intérprete oficial Leonardo Bessa, ex Salgueiro. A marca registrada da Tucuruvi foi a raça dos seus componentes. No ano passado a escola desfilou sem contar pontos, já que um incêndio destruiu muitas fantasias da agremiação. Seu Jamil, o experiente presidente, estava aliviado, ao ver que tudo deu certo no final.

 

Acadêmicos do Tatuapé que entrou no Sambódromo do Anhembi para tentar o tricampeonato, mostrou guerreiros e figuras mitológicas no seu desfile. A escola viveu momentos de tensão com 2 carros alegóricos na saída da concentração mas conseguiu contornar o problema e desfilou dentro do tempo.

 

A X9 Paulistana homenageou os 60 anos de Arlindo Cruz e o cantor foi acompanhado de um médico no carro alegórico. Ao lado do intérprete Darlan Alves, estava o filho de Arlindo, Arlindo Neto, cantando o enredo da escola. A mulher do cantor homenageado, Babi, era a mais emocionada durante a apresentação e fez segredo até o ultimo instante, sobre a presença de Arlindo.

 

A Tom Maior fechou a primeira noite na busca do inimaginável. A escola já desfilou de manhã, com menos público nas arquibancadas mas sem perder a animação. O enredo mostrou inventores e cientistas famosos. Tudo com muita imaginação!

View this post on Instagram

Valeu Tom Maior! #TomMaior #Tom30 #Carnaval #CarnavalSP

A post shared by Carnaval Paulistano (@carnaval_paulistano) on

 

saiba antes via instagram @amaisinfluente