3.3 // CABELO3.4 // SAÚDE 

5 complicações no organismo que causam calvície feminina

Ao contrário do que pensamos, o transplante capilar não é restrito aos homens e tem atraído a cada dia mais mulheres. Segundo a Sociedade Brasileira do Cabelo, mais de 50% das mulheres reclamam da queda de cabelo e 5% delas sofre com a calvície feminina (diminuição aguda dos fios). Só em houve 2018 um aumento de 40% do número de mulheres que procuraram por tratamentos falando deste tema.  

O especialista em transplantes capilares, Thiago Bianco, explica que não só em casos de pós-menopausa, como também as jovens estão à procura desse tipo de restauração. A calvície ou falha capilar em mulheres é um tema ainda mais preocupante, pois além da questão estética e pressão social, pode afetar a saúde psicológica. 

Bianco pontua que diferente da calvície masculina que é localizada em regiões específicas no couro cabeludo, a feminina é difusa (espalhada). “Toda a área afetada sofre da diminuição da massa capilar, tornando o procedimento mais delicado, porém tão efetivo quanto o transplante em homens, o que irá depender da habilidade do cirurgião”, diz o doutor. 

Geralmente o cuidado com a calvície feminina é limitado, “porém, a condição pode ser abreviada com o uso de algumas medidas, como por exemplo, uso de minoxidil, suplementos vitamínicos com compostos como biotina e silício orgânico”, explica Bianco. 

O médico ainda reforça sobre algumas complicações no organismo feminino relacionadas a queda dos cabelos. Como: 

1.      Diminuição da ferritina (proteína localizada na região do fígado) 

2.      Patologias hormonais como doenças da tireoide 

3.      Dietas muito restritivas 

4.      Queda capilar pós-gestacional 

5.      O eflúvio telogeno é uma condição que pode levar à calvície. 

“Uma vez que houve a perda da massa capilar estabilizamos o quadro de calvície e somente depois aplica-se a restauração cirúrgica nas regiões afetadas”, conclui o especialista. 

saiba antes via instagram @amaisinfluente