3.3 // CABELO 

Como cuidar dos cabelos crespos e conquistar cachos saudáveis e perfeitos

Especialista dá dicas para manter o seu black power mais bonito

Os cabelos crespos, caracterizados por cachos bem pequenos ou que, muitas vezes, nem chegam a ser cacheados, são naturalmente mais secos e precisam de muita hidratação para revelar toda a sua beleza.

Quando penteados, os cachos pequenos em formato de S perdem a definição e ganham volume, já que os fios tendem a ser mais finos e ressecados. Esse tipo de cabelo é naturalmente armado e seco, e é nele que fica mais fácil fazer o poderoso penteado black power. Mais do que um penteado, o black power é símbolo de identidade.

“Assim como acontece com os cabelos cacheados, é preciso escolher o corte em cabelos crespos respeitando as linhas do rosto, o caimento e a textura dos fios. Os cabeleireiros especializados nessas texturas recomendam, inclusive, o corte a seco, que permite verificar o volume natural e o resultado já no início do processo. Para secar (no salão ou em casa), o indicado é usar o difusor, que ajuda a modelar os cachos”, afirma Luciana Maluf, dermatologista e consultora de beleza da Condor.

A especialista deu algumas dicas de como cuidar dos cabelos crespos:

Para cachos mais definidos, recorra a um ativador de cachos. Tenha sempre o produto por perto e borrife ao longo do dia ou sempre que achar necessário;

O ressecamento natural desse tipo de cabelo pode ser combatido com hidratações semanais. Entre as opções: as máscaras de aminoácidos do trigo, de manteiga de Karité, ou ainda com óleo de buriti ou azeite de oliva. Converse com o seu cabeleireiro para definir a melhor opção para você;

Para diminuir o volume, espalhe algumas gotinhas de óleo de silicone no cabelo molhado; em seguida, retire o excesso de umidade amassando os fios com uma toalha e use o difusor;

Deixar secar ao natural também está valendo. Aliás, os fios agradecem essa ausência do secador. Nesse caso, só espalhe o leave-in“disciplinador” de cachos no cabelo úmido;

No salão, a dica é procurar pela hidratação com queratina vaporizada ou máscara de chocolate. Os crespos ficam suaves;

Preserve a oleosidade natural: antes da lavagem, passe um pouco de óleo de silicone a partir de dois dedos da raiz. Depois, use normalmente sua dupla de xampu e condicionador preferida;

Quando não for lavar o cabelo, com uma touca plástica proteja os fios da umidade no banho, evitando assim o frizz;

Passe um pente de madeira e desembarace os fios ainda úmidos;

Se o seu cabelo crespo é bem fechado, experimente as esponjas capilares. Elas têm buraquinhos na superfície para formar os cachos. Para fazer um penteado afro, use o garfo capilar.

E a química?

Em geral, os produtos químicos – seja para alisamentos, relaxamentos ou colorações – têm a função de abrir a cutícula (camada externa) do fio, a fim de conseguir penetrar no córtex (“coração” do cabelo), e assim promover a modificação desejada.

Esse é um processo que exige cuidado e experiência por parte do profissional de beleza. As químicas podem causar um desgaste da haste capilar, já que são retirados todos os nutrientes do fio – como água, óleo e a queratina.

“Todos os tipos de fios sofrem com a ação desses produtos. Mas, por serem mais sensíveis, os crespos sentem ainda mais esses efeitos colaterais. Quanto mais fina fica a haste, maior é a propensão à quebra. Sendo assim, submeter os cabelos crespos ou com estruturas mais fechadas de cachos a esses procedimentos requer cuidados redobrados”, alerta Luciana.

Portanto, fique atento aos cuidados:

Antes da mudança: investigue se há a necessidade de promover uma reconstrução antes de aplicar o produto escolhido. Se os seus fios estiverem muito danificados, vale repensar e adiar a aplicação da química até conseguir recuperá-los. Uma nova corou textura não garante vida nova aos cabelos. São os cuidados diários que fortalecem a saúde dos fios;

De preferência, uma por vez: juntar dois procedimentos químicos no cabelo de uma vez não é uma prática recomendável, sobretudo para os cabelos crespos. Por isso, os profissionais costumam recomendar fazer um intervalo entre as aplicações, que varia conforme a intensidade, a potência do produto e a técnica em questão;

Cuide bem depois: cabelos com química são sinônimos de cuidados intensificados. Como a haste fica mais frágil, as lavagens devem primar pela suavidade (lavando o couro cabeludo com a ponta dos dedos e fazendo massagem de baixo para cima) e os produtos precisam ser adequados, ou seja, os xampus e os condicionadores devem ser especialmente formulados para cabelos com química;

Hidratação sempre: ela é o segredo para a beleza e a saúde de todos os tipos de cabelos. O primeiro passo é escolher um bom creme de tratamento. O mais indicado é pedir ajuda ao seu cabeleireiro, no entanto segue uma dica: use hidratantes que tenham agentes reconstrutores, consistência firme e que promovam umahidratação profunda;

Vá de máscara: para escolher uma máscara adequada, é preciso verificar a consistência. As mais firmes têm melhor poder de hidratação. Dê preferência às máscaras que contêm de dois a três agentes hidratantes ou reconstrutores. A lista desse tipo de substância é grande: queratina, aminoácidos, germe de trigo, argan, macadâmia e óleo de coco. Conte com a orientação de um profissional para decidir.

saiba antes via instagram @amaisinfluente