3.3 // CABELO 

Aprenda a fazer um cronograma capilar

Profissional explica o funcionamento do processo e dá dicas de produtos

Se você acredita que apenas cabelos naturalmente cacheados e alisados com químicas constantemente necessitam de cronograma capilar, saiba que não é bem assim que funciona. Segundo especialistas, o procedimento pode recuperar até mesmo danos produzidos por ferramentas térmicas, como secador e chapinha.

Para o hairstylist e colorista Bruno Oliver, à frente do Oliver Salon, o cronograma pode ser utilizado para qualquer tipo de cabelo. “O cronograma capilar se resume em três fases: hidratação, nutrição e reconstrução. A primeira fase se resume ao uso de uma máscara de hidratação própria para o tipo de cabelo da cliente. Para a fase de nutrição, utilizamos óleos capilares para nutrir e trazer de volta a água do cabelo. Para finalizar, utilizamos produtos com queratina ou arginina na hora da reconstrução. Esse procedimento é recomendado para todos os tipos de cabelo”, explica Bruno.

Para o especialista, não adianta fazer o tratamento e não fazer manutenções depois. “O tratamento existe por um motivo: recuperar o cabelo da mulher. Existem cabelos que irão precisar de muitas sessões de tratamento, por conta dos danos sofridos anteriormente, mas a cliente tem que saber que terá de arcar com custos, renovando sempre o estoque de máscaras de hidratação em casa. O tratamento pode ser feito parte no salão e parte em casa, mas sempre com os produtos adequados”, diz o hairstylist.

Para a mulherada prática, o especialista também lista produtos fáceis para ter na bolsa. “Ter óleos capilares na bolsa é um investimento barato que dá muito retorno na vida do cabelo da mulher. Esse produto traz de volta o brilho do cabelo, potencializando o resultado do cronograma. É importante citar também que a mulher que está no processo deve evitar fazer o uso de ferramentas térmicas”, conclui Oliver.

saiba antes via instagram @amaisinfluente