5.4 // IDEIAS 

Hábitos que podem estar levando o seu dinheiro embora

IBPT aponta gastos que podem ser cortados sem comprometer a renda

Alguns hábitos de consumo são armadilhas para quem pretende economizar. “São as compras no cartão de crédito, que vão virando uma bola de neve, a saidinha semanal com os amigos, depois do expediente… Esses e outros hábitos ajudam a sabotar o orçamento”, diz o presidente executivo do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), João Eloi Olenike.

Recentemente, o Instituto lançou o aplicativo Citizen. “Nosso App funciona como um auxiliar do consumidor em seus hábitos de consumo. Ao cadastrar as notas fiscais de suas compras no aplicativo, o usuário fica sabendo quanto do valor pago foi abocanhado pelos tributos. Após seis meses de uso constante, registrando compras em supermercados, farmácias, lojas, postos de combustíveis e restaurantes, o aplicativo identifica a inflação pessoal do usuário”, conta Olenike.

Após baixar o aplicativo e fazer o cadastro inicial, o usuário faz a leitura do QR Code da Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e) ou do código de barras do DANFE da NFe (Nota Fiscal Eletrônica) de cada compra, podendo também lançar notas fiscais de meses anteriores. É possível controlar os gastos por categoria, data, valor total, estabelecimento onde comprou e pesquisar a evolução do valor unitário de cada bem ou mercadoria.

O IBPT identificou 10 hábitos que contribuem para que seu bolso fique vazio antes do mês terminar. São eles:

Saidinha semanal com os amigos

Nada contra! Depois de uma semana estressante, você tem sim o direito de aproveitar com os amigos. Mas aproveitar contando os trocados não é diversão. Então, que tal trocar a saidinha semanal por uma saída por mês?

Fuja dos congelados

Sim, essas refeições são uma “mão na roda”, mas você já parou pra pensar no que está embutido nesse custo? “Toda vez que compramos algo pré-cozido ou congelado, diferente do produto in natura, estamos pagando não só pelos ingredientes que compõem o prato, mas também pelo serviço da pessoa que nos promoveu tal comodidade”, afirma Olenike.

Compras por impulso

Tá aí um dos maiores erros cometidos pela maioria das pessoas. As compras por impulso são responsáveis pela maioria dos arrependimentos dos consumidores, porque geralmente o item adquirido fica lá, num canto qualquer, e o dinheiro… Bem, esse já era.

Empurrar as contas para o mês seguinte

Muitas vezes, você está com o dinheiro contadinho para as contas do mês e ainda tem uma “gordurinha” pra queimar, mas caiu em tentação e pensou: ‘Ah, mas essa conta de luz pode esperar para o mês que vem. Não vão me cortar a energia!’

A energia pode até não ser cortada, mas lembre-se, a próxima fatura virá com juros e se acumulará a do mês seguinte. Vale a pena?

Parcelamento da fatura do cartão de crédito

É um looping infinito. “O pagamento mínimo e o parcelamento da fatura do cartão de crédito são dois hábitos que comprometem a renda do cidadão. Ao pagar o mínimo, aquele valor restante soma-se ao da fatura do mês seguinte e aos juros. No outro mês, você opta por parcelar, parcela essa que se acumula à próxima fatura, e sair desse buraco negro de dívida leva tempo, pois os juros do cartão de crédito são muito altos; torna-se um caminho sem volta”, revela Olenike.

Assinatura de TV a cabo

Ok, sem radicalismos, mas você já parou pra pensar em quanto tempo você realmente passa dentro de casa? Sai cedo para o trabalho, muitas vezes emenda na faculdade à noite, e qual tempo sobra para assistir à programação da TV por assinatura? Atualmente, com a internet cada vez mais veloz, opções não faltam para assistir àquele filme ou programa que você gosta. Experimente!

Telefonia celular

Se o seu celular é o seu melhor amigo de trabalho, a gente entende. Mas será que você está realmente consumindo pelo menos metade daquilo a que seu pacote dá direito? Verifique a possibilidade de substituir seu pacote por outro, ou quem sabe, trocar de operadora por uma que ofereça planos e vantagens melhores.

Salão de beleza

Não precisa ser tão xiita, mas salão de beleza toda semana é para quem tem dinheiro sobrando, e não pra quem deseja economizar ou está com a grana curta. Considere investir em um bom creme e fazer a hidratação dos cabelos em casa, ou então, arrisque naquele esmalte lindo e faça as unhas você mesma! A internet está repleta de tutoriais que ensinam até mesmo as pessoas mais descoordenadas a fazerem as suas unhas.

Almoçar fora todo dia

Essa é uma daquelas arapucas que a gente não consegue fugir. Os colegas de trabalho convidam e você não consegue negar o convite. E no final do mês, fica tentando “esticar” o dinheiro. Opte por levar a própria marmita para o trabalho.

Pare de colecionar

Se você é daquelas pessoas que possuem diversos itens iguais, várias peças de vestuário semelhantes no guarda-roupas, está na hora de fazer um dinheirinho extra com aquilo que não usa e, quem sabe, encontrar uma outra peça para chamar de sua em um brechó. Pense nisso!

saiba antes via instagram @amaisinfluente