9.0 // DA REDAÇÃO 

Psicanalista ensina a como se concentrar e produzir mais

É possível ampliar a habilidade cerebral de unir todos os centros da concentração em uma mesma atividade. Isso aumenta a produtividade e a assertividade e ainda economiza a energia mental essencial para o descanso diário

A mente é naturalmente programada para se distrair, isso porque o ser humano não é programado para estabelecer a concentração e receber os benefícios que esse ato pode proporcionar durante a execução de todas as tarefas do dia a dia – uma façanha necessária para a boa saúde mental e física. Para isso, a psicanalista e especialista em Educação Sistêmica Juliana Machado de SP ensina algumas táticas.

A boa notícia para quem tem dificuldade em se concentrar é que essa habilidade pode ser desenvolvida. Isso porque o cérebro é plástico e pode se adaptar, como qualquer músculo, e os neurônios não param de serem produzidos ao longo da vida – por isso nunca é tarde para reaprender a se conectar consigo mesmo. Para ir contra a vontade que o pensamento tem de sair do foco, a concentração pode ser treinada através de exercícios que ajudam a encontrar um estado mental que pode promover e otimizar a produtividade.

Tentar, por pelo menos 10 minutos, não pensar em nada.

“A habilidade de silenciar os pensamentos não é uma tarefa simples, mas se torna mais fácil com o tempo e eu garanto: todo mundo consegue”, afirma Juliana.

Desconectar-se

A dica da especialista é desligar as notificações de redes sociais e estabelecer alguns intervalos durante o dia para responder ou interagir com o celular – esse ato é essencial.

Estabelecer prazos para execução das tarefas
Uma das melhores maneiras de aumentar o foco é agrupar suas distrações e colocá-las em uma verdadeira “fila de espera”. Estabelecer horários de alta concentração, intercalados por uma pausa ou intervalos para diminuir o ritmo de trabalho, ajuda a terminar o tempo de trabalho e – consequentemente – a pausa. “A tendência é se concentrar no objetivo e não se distrair”, diz.

O melhor lado disso tudo é que quando a concentração é alcançada na sua plenitude, o cérebro naturalmente consegue economizar energia e isso melhora as noites de sono. “Sabemos que o cérebro é o órgão que mais consome energia e, além disso está continuamente funcionando, mesmo durante a noite. E é nesse momento qie ocorre uma restauração do sistema nervoso central, quando os neurônios conseguem passar informações entre eles adequadamente. Com isso, no dia seguinte, o cérebro consegue armazenar mais informações e a mente fica mais atenta e concentrada – é um ciclo que tem que ser consistente e resiste, a partir disso os benefícios serão infinitos”, finaliza Juliana.

saiba antes via instagram @amaisinfluente