1.0 // FAMOSOS 

De General Haniball ao agrônomo Miguel

(Crédito: Rodrigo Lopes)

Rafael Sardão, que já viveu grandes personagens na TV, prepare-se para a estreia do seu papel como protagonista de Amor Sem Igual (Rede Record), que estreia na próxima terça-feira (10).

O ator e diretor carioca Rafael Sardão, de 38 anos começou a sua história no mundo da atuação há 20 anos, quando no teatro, participou do grupo de teatro amador “‘Agora ou Nunca com o espetáculo, “As Noivas”. A partir daí, trabalhou em diversos espetáculos até sua graduação em Artes Dramáticas, em 2008, pela UniverCidade.

Da sua graduação para cá, atuou em diversas produções na Rede Record, TV, cinema e publicidade. Como diretor, já esteve em grandes produções teatrais no Brasil e no mundo, com destaque para o espetáculo “Two Roses for Richard III”, uma co Produção com RSC (Royal Shakespeare CIA), apresentada em Londres no “World Sheakespeare festival 2012”;  e “Passional”, espetáculo baseado em um conto homônimo de sua autoria, em cartaz no teatro Café Pequeno e Glaucio Gil em 2016/2017. 

De 10 anos para cá, fez diversos trabalhos na Rede Record como Rebeldes (2010); José do Egito (2012); Os Dez Mandamentos (2014). No último, esteve na pele de General Haniball, na macrossérie Jezabel. Atualmente, o ator está em preparação para dar vida a Miguel Martins, o protagonista da nova novela da Record “Amor sem Igual”.  Ele será um agrônomo, que mora em seu sítio onde tem uma plantação de legumes, verduras e hidropônicas. Tudo que ele planta lá ele vende no Mercadão de São Paulo. O folhetim tem estreia na próxima terça-feira (10). 

Rafael é casado há dois anos com a também atriz Karen Motta, e, apesar da beleza, não se considera um homem vaidoso. Confira a entrevista!

CARREIRA

Rafael, dentre os inúmeros trabalhos que você já fez, atualmente, está se preparando para dar vida ao Miguel Martins, protagonista de “Amor sem Igual”. O personagem é um agrônomo, mora em um sítio e vende tudo o que planta no Mercadão de São Paulo. Como está sendo esta preparação? Como funciona o laboratório para este personagem?

Primeiro, eu fui conhecer a vida de um agrônomo. Busquei apostilas e informações sobre plantação de verduras legumes hortaliças, entre outras informações pertinentes para entender esse mundo. A partir daí focamos na prosódia do personagem. E aprofundamos no estudo do texto. Miguel definitivamente está sendo um personagem nascido através do estudo de mesa, do texto. E o resto do Nascimento se dá na cena, no jogo entre os atores.

O Miguel vai se apaixonar por uma garota de programa de beira de estrada, filha bastarda de uma milionária e que é alvo do meio irmão, que quer matá-la para não dividir a herança. Ele será um anjo na vida desta mulher? Você pode dar algum spoiler sobre isso?

O Miguel vai se colocar como um porto seguro para a Poderosa (personagem vivida pela atriz Day Mesquita). Ele quer ajudá-la. E vai insistir, apesar dela não aceitar tão fácil essa ajuda. O sentimento dele vai evoluindo e se transformando em um amor sem igual. Um amor que rompe barreiras e preconceitos, adversidades para chegar à possibilidade de ser vivido em sua plenitude.

Voltando a falar sobre preparação. Novelas de época, principalmente as que retratam passagens bíblicas, certamente possuem alguma preparação especial. Principalmente por trazer ainda mais veracidade à atuação, em conjunto aos cenários que remetem à época. Dentre as quais já atuou, cite as preparações mais diferentes que precisou fazer?

Tanto no Salmon, de Terra Prometida, quanto no General Hannibal, em Jezabel, a preparação se deu de forma mais complexa por serem guerreiros com habilidades específicas de luta de cavalgadas. Esses personagens dão bastante trabalho na composição inicial deles.

“Ambos sabemos como funciona a questão do assédio, mas até o nosso público entende e respeita”.

Já tens dez anos de Record! Dentre os trabalhos que participou, que vão de Rebeldes a Jezabel, quais são os mais marcantes para você e por quê?

Eu acho que o Salmon, de Terra Prometida e o Joalheiro Uri de Os Dez Mandamentos, foram os personagens mais marcantes e importantes na minha carreira. Foram esses que me alçaram a um patamar diferente do que eu vinha ocupando. Se hoje estou protagonista, eu devo muito a esses dois personagens.

Como diretor já esteve em grandes produções teatrais no Brasil e no mundo. Como consegue conciliar a atuação com a direção? Você reserva épocas específicas para uma e outra? Ou, mesmo na loucura do dia a dia, consegue conciliar tudo?

Atualmente ando com saudade dos palcos em função do grande volume de trabalho que tenho tido nos últimos anos na TV. Tenho deixado o palco um pouco de lado. Mas a saudade de estar dirigindo teatro, ou mesmo atuando, já está apertando a algum tempo, de forma que, em breve, eu posso aparecer com um projeto novo e voltar aos palcos, que é o meu lugar preferido de atuação.

Além de “Amor sem Igual”, quais são os seus planos profissionais para o ano que vem?

Eu preciso lançar meu livro de contos que se chama “Passional” e provavelmente farei isso logo após o fim das gravações de Amor sem Igual. Esse é o meu próximo projeto.

Rafael Sardão, na pele de Salmon, em Terra Prometida (Rede Record – 2016), interpretando um dos personagens principais da trama (Crédito: Divulgação)

VIDA PESSOAL

Você é vaidoso? Se sim, quais são os principais cuidados que tem com a parte estética?

Eu deveria ser mais vaidoso. Cuidar mais dessa parte estética. Mas eu confesso que é algo que eu deixo a desejar. Procuro me manter saudável e acho que essa é a melhor forma de cuidar da sua vaidade. 

Como cuida da alimentação? Come de tudo, é mais regrado… faz alguma dieta específica?

Eu atualmente tenho buscado me alimentar somente até às 18h. E tenho me adaptado bem. Eu gosto muito de comer. É preciso me regrar porque se deixar solto eu como demais. Então minha dieta passa por regular a quantidade de comida e me manter firme nos horários de comer. 

Está casado com Karen Motta há dois anos, que também é atriz. Como lidam com o assédio do público? É mais tranquilo por estarem na mesma área…?

Eu acho que é tranquilo, sim. Ambos sabemos como funciona a questão do assédio, mas até o nosso público entende e respeita, até mesmo os elogios são direcionados ao casal, e isso, nós amamos sentir… esse carinho que recebemos diariamente. 

Qual é a mensagem de final de ano que você gostaria de deixar para os leitores da Mais Mais Mais?

Amigos e amigas, eu acho que a mensagem de fim de ano tem que ser de positividade. Tivemos um ano difícil de muitas perdas. Mas somos brasileiros e temos no nosso DNA a capacidade de nos reconstruirmos e de seguirmos em frente. É hora do nosso povo se unir pelo país e lutar juntos contra os desmandos, contra os desmatamentos, contra a retirada de direitos, pela moralização da saúde e pela educação do nosso povo. Não podemos esmorecer e precisamos seguir de cabeça em pé e de olhos bem abertos.

saiba antes via instagram @amaisinfluente