9.0 // DA REDAÇÃO 

Número de divórcios cresce no Brasil

De acordo com o último Censo disponibilizado pelo IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, um a cada três casamentos termina em divórcio no Brasil.

Os números ainda apontam que nos últimos 10 anos, o divórcio cresceu 160%. Essa curva cresceu de forma progressiva: houve um acréscimo dos divórcios de 2,38% (2016) para 2,48% (2017), enquanto os casamentos reduziram em 2,3% no total.

Fatores como as mudanças nos relacionamentos e independência feminina podem estar entre os vetores desta questão. Isso porque, há alguns anos, a mulher sentia-se, em muitos casos, pressionada socialmente a manter o relacionamento.

Hoje, com mais informações sobre si mesma, seu próprio corpo, e o espaço alcançado no mercado de trabalho, a mulher se posiciona em busca do que realmente a satisfaz, em todos os aspectos.

Nesse sentido, outros elementos têm sido foco da discussão entre psicólogos, terapeutas e especialistas comportamentais. Fatores como relações extraconjugais e a falta de comunicação entre os parceiros têm sido o foco das discussões nas relações contemporâneas.

“Quando falamos de comunicação, não estamos nos limitando a entender os aspectos ‘falar e ouvir’. Estamos nos referindo às conexões verdadeiras. Um relacionamento só existe quando ambos permitem a troca mútua”, explica a terapeuta tântrica Deva Dasi Abigail.

Ela, que atende especialmente homens que querem melhorar a qualidade de seus relacionamentos através do tantra, menciona a importância da qualidade da sexualidade (a própria e a do sexo oposto) em um relacionamento.

“Especialmente a que se refere aos homens, a pressão pelo bom desempenho sem poder demonstrar desconhecimento ou vulnerabilidade, faz com que os homens busquem informações desencontradas acerca do mundo feminino. Sendo assim, é necessário que haja o debate e a conscientização de ambos os públicos a respeito desse tema”, reforça.

Em livro recém-lançado, Dasi publicou o livro “Entendendo o mapa da mina” foi publicado pela Appris editora, está dividido em 5 capítulos, e tem prefácio de João Bosco Tavares Lima, psicólogo, escritor e idealizados do projeto Social “Semeando o Bem”.

Em linguagem leve, simples e bem-humorada, ela relata um pouco do trabalho que desenvolve com homens e mulheres, tendo como base o tantra. Trata-se de uma filosofia comportamental milenar, de características matriarcais, sensoriais e desrepressoras.

2020 – Para o ano de 2020, com a aceleração das informações e a facilidade de acesso para novos relacionamentos, a especialista acredita que o número pode aumentar ainda mais e alerta: “o corpo e é a maior fonte de energia que pode se utilizar para se viver a própria verdade”.

Atentar-se para possíveis distúrbios associados à sexualidade será essencial para aqueles que quiserem mais qualidade de vida.

saiba antes via instagram @amaisinfluente