3.0 // MANUAL3.4 // SAÚDE 

Tudo o que você precisa saber sobre proteção solar

  • Dermatologistas explicam como agem e dão dicas para a proteção da pele, cabelos e lábios 

Os efeitos nocivos da radiação solar são, sobretudo, o envelhecimento precoce, manchas na pele, aumento da flacidez e até mesmo surgimento de câncer de pele.

“Algumas doenças ocorrem devido a reações cutâneas imediatas à superexposição à radiação UVB e em menor grau a UVA, como as queimaduras solares.  Há queimaduras leves e moderadas que podem se apresentar não só como vermelhidão e dor, mas também com bolhas na superfície”, alerta a dermatologista Dra. Denise Chambarelli que dirige clínica com seu nome no Rio de Janeiro.  

A médica indica o uso diário de protetor solar. “Todos os protetores solares, sejam eles químico ou físico atuam formando reação química ou barreira na pele, impedindo com que a radiação UVB e UVA atinjam as camadas superficiais e profundas da epiderme e derme ao serem absorvidas ou refletidas, impedindo com que elas danifiquem o DNA das células”, afirma Dra. Denise. 

Além do fotoenvelhecimento, das rugas e flacidez cutânea, a exposição ao sol sem filtro solar pode gerar manchas.  “No caso da flacidez e rugas a radiação UVA atua intensificando o processo de degradação de fibras colágenas e elásticas na derme com efeitos sobre a qualidade de pele a longo prazo”, detalha Dra. Denise Chambarelli.  

Ficar em piscina ou praia requer atenção especial.  “Há opções complementares ao protetor solar, sobretudo quando a pessoa está em praia, piscina ou praticando atividade ao ar livre. Mesmo ficando em baixo do guarda sol é sim fundamental usar filtro.  A radiação reflete na areia da praia e o calor intenso também ajuda a queimar a pele”, afirma Dra. Denise. 

  •  Cabelos esverdeados após ida a piscina  

No verão não é incomum pessoas de cabelos claros reclamarem que os fios ficam esverdeados. “Depois de um tempo na piscina pode ser que isso ocorra.  A cor verde é devido à deposição de sulfato de cobre no fio de cabelo. O sulfato de cobre é uma substância usada para eliminar algas nas piscinas. Dependendo das características dos cabelos, a coloração esverdeada pode ser discreta ou mais intensa. Os cabelos quimicamente tratados são geralmente os mais afetados, pela porosidade dos fios”, explica a dermatologista Dra. Flávia Basílio, que atua com tricologia e transplante capilar em Curitiba, no Paraná. 

“A melhor maneira de prevenir que os cabelos fiquem verdes é evitar entrar em piscinas que foram recentemente tratadas. O ideal é manter os cabelos sempre hidratados para minimizar o problema, mas o uso prévio de produtos específicos que protegem os fios, como os selantes capilares, também ajuda na prevenção. Em cabelos discretamente esverdeados, a lavagem ou aplicação de qualquer substância ácida pode remover o sulfato de cobre, por exemplo o vinagre de maçã, diluído em água”, destaca Dra. Flávia. 

  • Proteção labial 

Já o dermatologista Dr. André Braz destaca cuidados especiais de proteção para os lábios.  “ É importante destacar que a pele que reveste os lábios tem uma camada de queratina muito mais fina do que a pele facial, e isso faz com que sempre recomendemos cuidados específicos”, afirma o dermatologista Dr. André Braz, do Rio de Janeiro, autor do livro Atlas de Anatomia e Preenchimento Global da Face.

“As causas mais comuns de ressecamento que desencadeia fissuras e descamação no verão são : a desidratação, excesso de saliva nos lábios, o tabagismo, o calor e a maior exposição aos raios ultravioletas mais intensos no verão”, explica Dr André Braz, referência nacional e internacional em preenchimento facial.  

A radiação solar sem proteção adequada nos lábios pode sim causar ressecamento. “A exposição sem proteção adequada causa danos às camadas superficiais dos lábios. Além disso, podem surgir lesões de pele na região dos lábios”, afirma o médico.

Por essas razões é muito importante a utilização diária de fotoprotetores labiais(filtro solar específico) diariamente para prevenir o ressecamento, fissuras e lesões precursoras do câncer de pele na boca.  “Além disso, é importante lubrificar e hidratar frequentemente os lábios ao longo do dia, associado ao filtro solar, isso evita que o lábio fissure ao menor estiramento. É importante que a indicação do produto adequado seja feita por dermatologista”, destaca Dr André Braz.  

O ideal é que o paciente tenha uma prescrição personalizada de um dermatologista, para que ele avalie pessoalmente e indique tipo adequado de filtro, além de possíveis outros produtos e tratamentos. 

saiba antes via instagram @amaisinfluente