8.1 // CLAUDIA JANNUZZI 

Reabertura da Niemeyer, por Claudia Jannuzzi

Foto: Ana Branco
A avenida antes de seu fechamento

Após ser reaberta a Avenida Niemeyer, que esteve fechada por 9 meses,  apresentou um movimento de leve a moderado, ou pela pequena divulgação da reabertura, ou pelo medo que os motoristas podem estar de algum desabamento ou incidente. A Reabertura aconteceu após determinação judicial da 3ª Vara de Fazenda Pública e com certeza facilitará muito a vida dos cariocas que dependem da via para se locomover. Quanto às obras de contenção, segundo informa a prefeitura, foram realizadas as emergenciais e um trabalho de monitoramento será constante e cauteloso. A próxima etapa, segundo o prefeito, será reabrir em 6 meses, a ciclovia Tim Lopes.  Esta que está interditada desde abril de 2019, e tendo custado uma pequena fortuna aos cofres públicos, precisará de uma intensa reforma, muita atenção e uma minuciosa avaliação, afinal já conta com um histórico de acidentes grande, mesmo tendo pouco tempo de existência. Vamos torcer! 

A ciclovia 
O desabamento da ciclovia após deslizamento da encosta

Ronaldinho e Assis… uma história mal contada! 

Foto: Acervo

Todos nós brasileiros gostaríamos de entender essa história. Nosso ídolo do futebol Ronaldinho e seu irmão, até onde sabemos foram convidados a participar de dois eventos no Paraguai, um numa fundação, com caráter social  e outro na inauguração de um  cassino local. Até aí tudo normal. Para entrar no Paraguai, todos sabemos, não existe a necessidade de apresentação de passaporte, apenas de documento de identidade, aí começa o questionamento. Um passarinho me contou,  que eles foram procurados por uma pessoa de nome Lira(a imprensa divulgou anteriormente como Dalia), ligada à essa fundação (e que também está presa no Paraguai), “oferecendo” passaportes para que eles fossem ao Paraguai e solicitando que eles usassem os documentos, alegando que era uma gentileza. Esse mesmo passarinho, disse que assim eles fizeram, e só à noite, foram procurados no hotel e informados que esses documentos eram falsos, o que acabou desencadeando uma série de depoimentos e a prisão dos irmãos. Acontece que essa descoberta de falsificação de documentos, deflagrou uma grande crise no país, e por motivos políticos de oposição e situação, os irmãos que já haviam sido liberados continuaram detidos. Algumas perguntas pairam no ar como: por que um ídolo e personalidade internacional, e seu irmão iriam usar passaportes falsos? Por que eles como embaixadores do turismo brasileiro, teriam recebido como “presente” passaportes falsos  de uma mulher de Brasília, ligada à uma fundação paraguaia? Por que os irmãos usariam passaportes se podiam entrar no país com identidade? Estamos na torcida para o pronto esclarecimento da situação. 

saiba antes via instagram @amaisinfluente