8.1 // CLAUDIA JANNUZZI 

Em tempos de quarentena…., por Claudia Jannuzzi

Comer é um passatempo delicioso em tempos de quarentena e, se valendo disso, vários restaurantes, chefs e até cozinheiros de plantão só nesta época viram uma grande oportunidade de lucrar com os deliverys. Como eu, aposto que todos têm recebido por WhatsApp, fotos e cardápios com as mais variadas opções. De comida fit, vegana, guloseimas adocicadas que prometem tornar seus dias de isolamento mais doces… até pratos elaboramos como bacalhau espiritual. 

O que importa é que devemos lembrar que pedir comida apesar de prático, impõe algum risco. Então escolham alimentos de procedência conhecida; cuide ao receber as embalagens de tomar os devidos cuidados de prevenção ao coronavírus, limpando embalagens; usando álcool em gel após manusear dinheiro ou máquinas de cartão, e reforce sempre com os entregadores de se higienizarem também, pois têm contato com muitas pessoas. 

Camila Bandarra, chef parceira da Mais Influente tem realizado delivery enquanto seu bistrô se mantém fechado aos clientes.

Economia solidária

Para alimentar os menos favorecidos e ajudar os trabalhadores informais, algumas instituições têm lançado mão do que chamam de economia solidária. 

Funciona assim: a instituição arrecada fundos e destina esse dinheiro a famílias de trabalhadores informais, que se propuseram nesse momento a confeccionar quentinhas. Essas mesmas famílias são responsáveis, por além de confeccionar as quentinhas, entregá-las a famílias em situação precária ou moradores de rua, que segundo levantamento chegam a 5.600 pessoas só na cidade do Rio de Janeiro.

Um exemplo disso é um casal, ele motorista de Uber e a esposa manicure, que garantem o ganha-pão da família em tempos de poucos clientes fazendo quentinhas, recebendo por cada uma R$10,00 e ajudam as famílias e pessoas em situação de rua, e com precariedade no que tange a conseguir inclusive se alimentar. 

Foto: Internet

Aniversários e premiações influentes

Cecilia Garroti
Horácio Ernani
Dra Patricia Ormiga
Jane Queiroz
Marcelo Moreyra

A bailarina brasileira Amanda Gomes recebeu o título de melhor bailarina russa do ano de 2019. O Prêmio de Teatro “Tantana”, foi promovido pelo Ministério da Cultura da República do Tartaristão, região onde vive na Rússia desde 2014.

saiba antes via instagram @amaisinfluente