Tatiana Nobili 

Brechó propõe reeducação do consumo de moda

Engajada no conceito de compartilhamento e moda circular, a marca de brechó Mi Ropa Su Ropa – MRSR – vem se firmando como um negócio social, no cada vez mais crescente número de empresas que atuam com propósito, consciência ambiental e pluralidade.

Entendendo a moda como “um instrumento de criação de identidade, pertencimento e afirmação” a proposta da MRSR é promover uma reeducação na forma como estamos acostumados a consumir moda. Assim, a retroalimentação anula o desperdício e a ociosidade de peças novas ou seminovas, “gentilmente usadas”, que estão paradas no armário, são rentabilizadas e impulsionam um novo ciclo.

Nas palavras das sócias Vania Vieira e Ana Lima, “a melhor roupa é aquela que já existe e pode ser usada em outros corpos para contar novas histórias”.

Plataforma que ajuda pequenas facções ociosas

já gerou mais de R$12 milhões em negócios

O Instituto Resocial, criado em meio à pandemia para promover ações de inclusão social, já conseguiu gerar, em apenas três meses, mais de R$ 12 milhões e impactar mais de 800 mil pessoas, somente através do projeto Fashion Masks.

O movimento, que nasceu no início da quarentena e não possui fins lucrativos, tem o propósito de fazer a ponte entre a demanda por máscaras de proteção e profissionais sem trabalho, neste período de paralisação da economia.

Por meio de uma plataforma, costureiras e microempresas fazem seu cadastro e os consumidores conseguem comprar com facilidade, usando de um mapa para encontrar vendedores perto da sua localização.

Também é possível adquirir o material necessário para a confecção das máscaras – tecido, elástico e embalagem – a preço de custo, através do projeto #FaçaVocêMesmo, dentro do mesmo site.


Joalherias investem na personalização com viés afetivo

De olho na demanda cada vez maior por peças personalizadas, as joalherias têm apostado em formas de materializar sentimentos.

Desenhos feitos pelos filhos, pequenas mensagens com a letra da pessoa e até fotografias viram pingentes, pulseiras, broches, brochuras e brincos eternizados em ouro ou prata.

A ideia não é exatamente nova, mas vem ganhando força à medida em que aumenta a procura por exclusividade e diferenciação na experiência de consumo, e é cada vez mais procurado como opção de presente.

Marcas investem em camisas e blusas trabalhadas

Enquanto o mundo da moda procura ainda entender quais serão os caminhos que vão guiar as tendências para os próximos meses, um fato já é notável em quase todas as coleções. As marcas estão investindo com mais força nas peças que têm ficado mais expostas nos últimos tempos. Os estilistas vem caprichando nos detalhes das blusas e camisas, que aparecem volumosas, com nervuras, babados, franzido e pregas em variados tecidos. O conforto é garantido em shapes mais amplos e soltos. Em tempo: ombreiras e peças estruturadas vão ajudar a dar aquele toque “easy chic

Inspiração punk nas tendências de acessórios

Sozinhos ou compondo um mix, os acessórios mais robustos, conhecidos por chunky, são os queridinhos do momento. Colares de elos grossos, lembrando corrente (com direito a chave e cadeado), argolas espessas e pulseiras com elementos exagerados rompem com o minimalismo e dão protagonismo ao vintage nas tendências para os próximos meses. Tanto para quebrar com a neutralidade dos looks básicos, quanto para potencializar looks imponentes, essas peças trazem um ar dramático e moderno, como só o estilo punk consegue imprimir.

DIY Fashion

O momento convida a encontrar dentro do seu guarda roupa novas propostas e soluções para um look caprichado. Seja para quem ainda está em home office, com uma rotina de videochamadas, ou para quem já está retornando as atividades fora de casa, cuidar do visual é parte poderosa do seu “personal branding”.

Veja aqui uma sugestão para dar uma cara nova àquelas blusas que até estão em bom estado, mas já cansaram a sua beleza. É muito simples fazer uma gola que pode ir por cima delas, veja o passo a passo.

Aqui foi usada a pérola, mas se preferir pode adaptar com spikes ou outro item. Você encontra variedades deles com facilidade em armarinhos.

Material necessário: um pedaço de feltro, cordão de pérola ou spikes, tesoura, cola e fita.

Faça um molde da gola no feltro e recorte (há diversos moldes disponíveis na internet). Utilizando a cola, cubra toda a região com as tiras de pérola, que você vai cortar na medida necessária. Faça pequenos furos nas laterais para passar a fita, que vai amarrar as extremidades da gola. Está pronto o acessório versátil, que vai ser o seu novo queridinho nas produções.

Fique de olho

IN

Unhas coloridas, uma de cada cor, é mega tendência entre as fashionistas. Pode ser em degradê, tons pastel, ou até cores vibrantes, mas quem ama moda dificilmente vai se livrar de experimentar pelo menos uma vez.

OUT

Consumo de produtos importados. Durante um bom tempo, a tendência é que as pessoas procurem por tudo o que for mais local. Além da responsabilidade social em âmbito bem reduzido, e todo o movimento de incentivo a pequenas e médias empresas, o consumo local remete a segurança e acolhimento, tão valorizadas nos tempos atuais.

Qual seu estilo?

Numa época em que as pessoas estão mais voltadas para o autoconhecimento, procurando se entender em meio aos caos, muitas mulheres têm se interessado em saber mais sobre estilo, e identificar o seu.

Existem sete estilos universais predominantes, mas cada mulher passeia por cerca de três. Cada semana vamos descrever um deles, começando pelo estilo

Clássico tradicional

Mulheres desse estilo não são dadas a modismos. Adeptas de modelagens tradicionais com cortes retos, sem exageros nos decotes e tons mais neutros, costumam evitar estampas e, quando usam, preferem as mais clássicas como listras, poá, xadrez, risca de giz. Mais discretas e conservadoras, usam acessórios pequenos e delicados

saiba antes via instagram @amaisinfluente