PUBLICIDADE

6.0 - DIVERSÃOmotivacionalviagem

Blogueira dá dicas para quem visita a Europa pela primeira vez

Conhecer a Europa está entre um dos sonhos de muita gente, sem dúvida. Mas o que poucos sabem é que um bom planejamento antes de seguir viagem faz toda a diferença. Principalmente se você quer conhecer mais de um país.  Pensando nisso, a blogueira Lala Rebelo reuniu as principais dicas para você, que deseja conhecer a Europa de maneira proveitosa e fazer da sua viagem uma experiência pra lá de inesquecível. Confira:

image011 image005 image009

Tenha foco

Pra quem visita a Europa pela primeira vez é natural querer conhecer quase todos os países de uma vez. Desta forma, você vai acabar não conseguindo conhecer nenhum lugar de maneira proveitosa. Os países europeus são muito além do que suas capitais. Você pode encontrar muita coisa bonita que está escondida no interior e no litoral. Por isso, vale muito à pena explorar cada país com calma para conhecer melhor o local que você escolher.

 Custos com locomoção

Faça seus cálculos com calma em relação ao transporte. A Europa oferece várias opções de companhias Low Cost e optar por viajar de avião pode sair bem mais barato do que carro ou trem Eu já viajei de Berlim, na Alemanha, a Estocolmo, na Suécia, por apenas 5 euros.

Não se esqueça de avaliar as taxas adicionais no momento de comprar as passagens aéreas. Malas despachadas geralmente são pagas a parte, podendo haver taxas para pagar com cartão estrangeiro e também para fazer check-in no aeroporto ao invés de online. Acontece que em algumas companhias, não se permite check-in online de não-cidadãos da União Européia.

Verifique a localização do aeroporto de partida e de chegada. Muitas vezes, companhias Low Cost operam em aeroportos bem distantes dos centros urbanos, podendo gerar maior custo de locomoção. Há exceções, claro.  A companhia EasyJet, por exemplo, opera no aeroporto Charles de Gaulle em Paris.  Para locomoção curta, para visitar locais próximos, outra opção bem vantajosa é utilizar “passes” que podem ser utilizados nos trens e metrôs.

Prepare seu roteiro

Antes de seguir viagem, organize os locais que pretende conhecer, o dinheiro que pretende gastar e, também, acho super válido reservar um tempinho extra para conhecer algum lugar que não está previsto nos seus planos que você acabe gostando e querendo ficar mais tempo. Eu, por exemplo, na última vez que fui a Europa, tive uns dias livres entre Itália e Suíça e acabei descobrindo o Valle d’Aosta, que amei! Se optar por viajar no período mais quente, entre abril e setembro, irá aproveitar ainda mais o seu tempo, pois os dias costumam ser mais longos.

Câmbio

Uma dica super importante que recomendo é sair do Brasil já com a moeda local, que é o Euro. Converter o real em Dólar e depois em Euro pode sair bem mais caro.

Burocracia

Países da Europa que fazem parte da Área Schengen exigem um Certificado Schengen para que você entre no país. Este Certificado é um seguro de saúde internacional com cobertura mínima de € 30.000. Alguns cartões de crédito emitem o certificado sem custo extra (caso tenha comprado a passagem internacional com o mesmo cartão) – verifique antes de fazer um seguro adicional.

Visitando pontos turísticos

Com certeza você vai querer conhecer vários pontos e atrações turísticas. Para evitar poupar tempo e evitar filas, é muito mais prático que você faça a compra dos ingressos pela internet com bastante antecedência, pois são limitados. Não corra o risco de ficar sem. Porém, há muitos museus que a entrada é gratuita, pelo menos uma vez por mês. Então, vale à pena conferir se durante a sua viagem não tem a possibilidade de aproveitar essa data.

 Hospedagem

Muita gente opta por se hospedar nos arredores da cidade escolhida por encontrar diárias mais baratas. Porém, eu acho muito bacana se hospedar na própria cidade. Assim, você pode aproveitar para voltar caminhando para hotel, desfrutando as paisagens durante o caminho é algo que não tem preço. Além de evitar gastos com transporte para locomoção e poupar tempo também. Claro que quem viaja com orçamento muito apertado pode não ter essa opção. Mas vale a pena pensar bem! Alguns exemplos de cidades em que vale a pena hospedar-se dentro delas são: Paris, Veneza e Amsterdam.

 

PUBLICIDADE