PUBLICIDADE

Claudia Jannuzzi

Claudia Jannuzzi: O Rio volta a ter medidas restritivas da Pandemia

Em meio ao que especialistas chamam de “pico” de segunda onda, autoridades cariocas determinam medidas no sentido de conter as taxas de contaminação de Covid-19, desafogar o Sistema de Saúde e manter o equilíbrio da economia para trabalhadores, empresários e informais. E a discussão esbarra justamente aí, de acordo com o governo estadual seria realizado uma antecipação de feriados, com um sistema de rodízio de horários mas com a manutenção de atividades comerciais, já o prefeito Eduardo Paes decretou lockdown com quase a totalidade de fechamento de estabelecimentos comerciais. ( apesar de sua promessa de campanha) Essa  proibição de  toda e qualquer atividade comercial será até o Domingo de Páscoa e valerá na cidade do Rio de Janeiro, visto que o entendimento do STF é que vale a medida mais restritiva. Acerca disso e da polêmica perguntamos a alguns influentes o que eles acham do momento de lockdown, confira opiniões abaixo:

Luís Cláudio Leão, do Instituto Coalizão Rio

Luís Cláudio Leão, do Instituto Coalizão Rio e presidente e co-fundador do Clube do empreendedor,  diz com otimismo : “Amigos sou e estou otimista. Nós temos um sistema de saúde e uma capacidade de produção de vacinas espetacular.
Poucos países tem o que temos. Atrasamos?
Atrasamos sim. Mas vamos recuperar com nosso Butantã e nossa Fiocruz.
Acredito nisso. Realmente. Acho que até o fim do ano estaremos bem.É isso!
Um pouco de vibe positiva para todos.”

Isabel Cristina Fernandes Auler

Isabel Cristina Fernandes Auler. Doutora em teoria da história e da literatura pela Puc-Rio. Especialista em gestão educacional pela Harvard School of Education.

“Com números alarmantes de mortes e contágios, a decisão municipal de antecipação dos feriados e proibição de atividades não essenciais, pode ser encarada como uma posição acertada. No entanto, a ausência de um auxílio emergencial mais robusto para as camadas mais necessitadas e uma política eficiente de apoio aos pequenos comerciantes acabam por aumentar ainda mais a crise econômica que se instaura em nossa cidade. A mesma coisa ocorre em nossas escolas. A falta de investimento para que as escolas públicas possuam o aparato necessário para manter professores, alunos e funcionários seguros, torna a discussão muito mais complexa. Enquanto as famílias e profissionais de escolas particulares mais abastadas dão continuidade ao projeto pedagógico, apesar dos percalços do ensino híbrido, os educadores e estudantes de instituições públicas não se sentem seguros para retornar ao ambiente de trabalho. Não podemos culpá-los ao ver o estado deplorável em que se encontram a maioria de nossas escolas públicas.”

Vera Loyola

Vera Loyola , socialite e empresária
“Eu estou sempre apta a obedecer e cumprir leis, porque entendo que como não somos donos da verdade e existe uma dificuldade no convívio, devemos dar créditos a experiência dos outros. Logo como não passamos por isso anteriormente,  vamos tirar desses dez dias experiências e buscar melhorias, vamos dar crédito e acreditar que toda a situação vai melhorar, porque mexe muito com o emocional , bolso e com as relações interpessoais. Mas sabemos que mais do que dez dias não será possível, porque fisicamente e mentalmente seria um castigo. Volto a falar sobre isso lá pelo dia 05. Que o bem prevaleça. “

Isis Penido , presidente da Abrag e tenente da Ordem do Santo Sepulcro do Rio de Janeiro, embaixadora de turismo do RJ

“O lockdown é  uma medida obrigatoria ,mais rigida do que o distanciamento social.No meu simples entendimento,o lockdown é  uma medida ineficaz e até  prejudicial em muitos  aspectos,para conter o Covid 19.
Concordo com o Ministro Onyx Lorenzoni quando disse que “nao  é  possivel fazer um lockdown de insetos”…
E bem possivel que os insetos transmitam a doença  a pessoas que estão em isolamento social.

Raciocíonio lógico

Se o lockdown fosse eficaz,como alguns defendem,
muitos paises que o adotaram ja teriam resolvido seu problema com relação  ao Covid 19 e nao precisariam a cada período estarem repetindo o mesmo procedimento que só   leva a população  trabalhadora ao desemprego, falência, desestruturação social e outras doencas que nao estão sendo contabilizadas…
Exemplo no Brasil: o verão acabou e não tivemos um caso de dengue…é  possivel?e o cancer?o coração?
Infelizmente esta pandemia,que existe,nao nego,nos cegou a todos,
pricipalmente os nossos mandatários.
Deus tenha piedade do mundo,e mais ainda do Brasil…Pais de grande potencial, filho querido do Pai e tão usado e abusado por muitos…”

Notinhas influentes

Escritora Jô Ramos é a mais nova sócia honorária da Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil , a convite da AJEB-RS, a nova associada passa a ser correspondente internacional da instituição.

Warner Music lança primeiro EP de Catha

A jovem de apenas 19 anos estreia seu álbum autoral – Sobre mim (talvez) sobre você – com seis músicas inéditas inspiradas em obras de Alessia Cara, Anne-Marie e Sia

As músicas foram produzidas e mixadas por Filipe Soares que já teve quatro indicações ao Grammy e masterizadas por Felipe Tichauer, que recebeu dois Grammys Latinos

Aniversários influentes

Isabela Rabello

Tania Carvalho

Adriana Ribeiro

Tereza Barros Franco

Nestor Rocha

Zizi Batista

Mercedes Herrera

PUBLICIDADE