PUBLICIDADE

compras

Criada em plena pandemia, marca de calçados de Filipi Sant’Anna já colhe bons resultados

Em menos de um ano, a empresa carioca, que começou com vendas online, já tem até loja física em shopping.
Com o país em crise econômica, agravada pela pandemia da covid-19, muita gente perdeu o emprego e decidiu usar as habilidades para empreender. Foi o caso de Filipi Sant’Anna, que aproveitou sua paixão e experiência no ramo da beleza para criar a Soul Calçados em 2020.


Sempre encantado pelo universo feminino, o jovem de 28 anos iniciou sua carreira cedo, aos 16. Na época, vendia sapatos, bolsas e acessórios de porta em porta para amigas e vizinhas do bairro em que morava, Jacarepaguá – zona oeste do Rio. Com atendimento personalizado, ele dava diversas dicas de moda para as clientes.

Desde esse período, o dono da Soul já tinha o sonho de ter sua própria marca de moda e via as mulheres como sua principal inspiração. Ele conta como foi o processo de criação da empresa, que começou quando ele ficou desempregado.

“As contas não paravam de bater na porta e, como muitos brasileiros em momentos de desespero, tive um ‘estalo’ criativo e pensei em retomar o que me fazia mais feliz quando jovem: meu hobby em aflorar a beleza feminina”, afirma Filipi.

Ao juntar o dinheiro guardado na poupança com outras economias, lançou um pequeno site com alguns produtos e, logo de cara, foi um grande sucesso. Logo nos três primeiros meses, o negócio escalou.

“Comecei a perceber que estava dando certo quando passei a ter mais pedidos do que produtos. A partir daí, corri atrás de novos fabricantes que embarcaram nas minhas ideias e que ofereceram um bom prazo de entrega”, explica.

Em pouco tempo, o fundo do seu quarto já não dava mais conta de comportar todo o estoque. Foi preciso alugar uma sala comercial. Após seis meses, a estrutura já contava com uma sala, um galpão e um escritório a pleno vapor. Com um ano de empresa, a Soul já tem duas lojas físicas – uma no Rio e outra em São Paulo.

E novas propostas de filiais e franquias, de diversas partes do Brasil, chegam constantemente até Filipi, que comemora o sucesso.

“O plano de expansão está sendo mais rápido do que esperávamos. Lógico que esse resultado é muito positivo, mas estamos negociando com muita cautela devido à situação atual da economia do país”, pontua.

Para o futuro da marca, Filipi tem planos ambiciosos: fazer a Soul ser a maior fast fashion de calçados femininos do Brasil. “Sempre estipulei metas em tudo o que faço e, com a Soul, não seria diferente. Nosso foco é levar moda de qualidade e preço acessíveis para todas as classes sociais. Por enquanto, está dando super certo”, garante o empresário.

PUBLICIDADE