PUBLICIDADE

carreira

Ex-Game dos Clones e influencer Isabela Crociolli fala sobre sua atuação em projetos sociais: “Um pequeno gesto se torna grande”

A influenciadora já participou de campanhas do agasalho, doação de alimentos, ovos de Páscoa e máscaras de pano

Em um país de desigualdade social como o Brasil, especialmente neste período de pandemia, as ações sociais têm tido cada vez mais força e importância. Desde 2015, Isabela Crociolli, influencer e ex-participante do programa Game dos Clones (Record), está envolvida em uma série de projetos que ajudam pessoas em situação de vulnerabilidade.

“Tudo começou quando fui capa do livro ‘Viva Apaixonadamente’, do poeta Augusto Branco. Fizemos uma campanha do agasalho”, conta. A partir deste primeiro contato com projetos sociais, ela resolveu realizar o seu próprio bazar, na cidade de Presidente Prudente (SP). O evento coletou e doou alimentos não-perecíveis ao Lar São Rafael, do mesmo município.

Com a pandemia da covid-19, este tipo de ajuda se tornou ainda mais urgente no país. Um inquérito realizado pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan), aponta que 19 milhões de brasileiros passaram fome e mais da metade dos domicílios no país enfrentou algum grau de insegurança alimentar em 2020.

Além disso, a taxa de desemprego continua alta: de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são mais de 14,8 milhões de cidadãos buscando por uma oportunidade no mercado de trabalho nos últimos meses. A influencer passou a se engajar ainda mais em iniciativas sociais ao perceber a gravidade do problema.

“Tive bastante proximidade com o projeto mais recente do qual participei, onde eu e minha amiga Natali Matos fomos em alguns orfanatos na cidade de São Paulo. Doamos mais de 100 ovos de chocolate para o Instituto Cultivando Amor no feriado da Páscoa. Presenciei de perto algumas crianças que são carentes dos pais, foram abandonadas por algum motivo”, relembra.

“Vi o quanto o nosso país precisa de mais suporte, tanto na educação quanto em oportunidades de mais empregos. Fiquei um pouco sentida ao ver crianças que, só de ganharem chocolate, estavam super felizes. Parece boba, mas é uma ação que tem um impacto gigante. Um pequeno gesto se torna grande”, afirma Isabela.

Por conta da falta de recursos, muitos brasileiros, inclusive, não puderam se cuidar na pandemia devido à dificuldade de acesso a itens básicos, como a máscara – que diminui as taxas de disseminação do vírus. Isa também participou de ações associadas a essa demanda.

“Na cidade de Dracena (SP), doamos mil máscaras de pano confeccionadas pela empresa Casa Americana. O projeto foi dirigido pelo meu pai Carlos Crociolli, presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) da cidade.

Atualmente, Isabela tem muita vontade de fundar a sua própria organização.

“Penso muito nas famílias que passam fome nas ruas e o quanto os restaurantes jogam comida fora com o que sobra diariamente. Minha ideia é fazer um projeto que libere algum alvará para que estabelecimentos dentro das normas doassem sobra de alimentos. Também sou ligada à causa animal e acredito que existem várias formas de dar força e visibilidade a essas instituições”, completa.

PUBLICIDADE