PUBLICIDADE

deu babado

O ator Johnny Depp perde ação contra jornal que o chamou de espancador de mulheres

O ator Johnny Depp perdeu a ação de difamação que moveu contra o jornal britânico The Sun. O artita entou na Justiça após o veículo o chamar de “espancador de mulheres”, por conta das agressões reveladas por sua ex-esposa, a atriz Amber Heard.

O artigo foi publicado no The Sun, em 2018, pelo jornalista Dan Wootton. No texto, o jornal contava as agressões que a atriz Amber Heard relatou. Johnny Depp, então, decidiu processar o News Group Newspapers (NGN).

Tanto Johnny Depp quanto Amber Heard depuseram no processo. No julgamento, a ex-esposa, novamente, expôs os abusos domésticos graves, o consumo de drogas, as agressões e os casos extraconjugais.

O juiz Andrew Nicol anunciou a decisão nesta segunda-feira (2/11). Segundo o magistrado, os argumentos apresentados pelo The Sun para descrever o comportamento do ator estavam embasados na verdade. Deep nega ter sido violento com sua ex-esposa.

“O The Sun se levantou e fez campanha pelas vítimas de violência doméstica por mais de 20 anos. Vítimas de violência doméstica nunca devem ser silenciadas e agradecemos ao juiz por sua consideração cuidadosa e a Amber Heard por sua coragem em prestar depoimento ao tribunal”, afirmou o porta-voz do The Sun, ao comentar o resultado do julgamento.

Johnny Depp e Amber Heard se casaram em fevereiro de 2015. Ela pediu o divórcio 15 meses depois, acusando o ator de agressões físicas.

Por Metropoles

PUBLICIDADE