PUBLICIDADE

4.0 - MANUAL

Procedimentos estéticos menos invasivos podem não conferir o efeito desejado

Com receio de se submeterem a cirurgia plástica facial, muitas mulheres optam pelos procedimentos estéticos menos invasivos. No entanto, em alguns casos, estes tratamentos podem não possuir o efeito desejado, causando exageros e deformações na face.

Devido ao medo de resultados exagerados após a realização de uma cirurgia plástica, muitas pessoas preferem optar pelos chamados procedimentos menos invasivos, como aplicação de toxina botulínica e preenchimento com ácido hialurônico. Porém, é muito comum que, na tentativa de alcançar um resultado que só seria atingido através da cirurgia plástica, ocorra um exagero na realização destes procedimentos, causando deformidades no rosto. “Isso acontece devido ao estigma que envolve a cirurgia plástica facial, que é vista como responsável por criar mulheres artificiais e sem naturalidade ou identidade”, explica a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Isaps (International Society of Aesthetic Plastic Surgery). Segundo a médica, a cirurgia plástica é tão capaz de proporcionar resultados naturais quanto os procedimentos estéticos, assim como ambos podem causar exageros. “O segredo do resultado natural que todas buscam está na indicação correta de determinada técnica, seja a cirurgia plástica, o preenchimento ou a toxina botulínica.  Um cirurgião plástico precisa realizar um estudo pleno de toda a estética facial da paciente. A linha do cabelo, o movimento que fará no momento de tracionar a pele, entre outros detalhes. Não existe mágica, existem indicações corretas e cuidados a serem tomados pelo médico para obter o melhor resultado”, destaca.

Ou seja, um procedimento ideal para todos os casos não existe. Tudo vai depender de qual alteração você pretende corrigir. De acordo com a cirurgiã, quando a necessidade se limita, por exemplo, a suavizar alguns vincos, marquinhas de expressão ou uma flacidez leve, os procedimentos estéticos – como a aplicação de toxina botulínica, de substâncias preenchedoras e até mesmo o uso de aparelhos tecnológicos – são realmente eficazes e podem oferecer resultados extremamente naturais. “Porém, em determinados estágios do envelhecimento cutâneo, quando há excesso de pele e flacidez elevada, insistir nos procedimentos estéticos é um erro, já que estes não vão corrigir as imperfeições, causando exageros e deformações na anatomia da face. Nestes casos, somente a cirurgia plástica conseguirá remodelar o visual como um todo”, ressalta. Muitas vezes, há até mesmo a necessidade de associar diversas técnicas invasivas e não invasivas para obter um resultado mais natural, incluindo desde cirurgia até preenchimentos, toxina, enxertia de gordura e lasers.

Mas, mesmo com a indicação correta por parte do médico, muitas mulheres ainda temem o resultado da cirurgia, com receio de ocorrer uma grande modificação na aparência. Então, cabe ao médico esclarecer todas as dúvidas e tranquilizar a paciente. “É necessário que o paciente entenda o que pode ser conquistado e quais os cuidados que serão tomados para que a estética facial seja mantida, o que é possível através do uso correto das técnicas cirúrgicas, evitando assim que o rosto perca sua expressão natural”, afirma a Dra. Beatriz. “Com relação ao resultado, também é dever do médico trabalhar de forma a proporcionar o resultado mais próximo do natural através destas técnicas que são cada vez mais seguras.  Dessa forma, é possível preservar a naturalidade e o individualismo de cada paciente, possibilitando assim, de forma segura, seu equilíbrio estético e bem-estar”, finaliza a médica.