PUBLICIDADE

mulher do dia

Qual cor usar e por quê?

Influenciadora Débora Máximo explica quais combinam com determinadas ocasiões

   Diariamente, inúmeras mulheres vivem aquela mesma história: qual cor de look usar e porque? Mas, dependendo da ocasião (trabalho, festas, jantares), a resposta pode não parecer tão simples e aí, surgirão aquelas dúvidas cruéis, quase sempre sem fim. Já quanto à coloração das roupas, a psicologia revela que essa diz muito sobre os humanos, portanto a personalidade, o humor, o estado de espírito e até mesmo, as emoções.

 Logo, é válido escolher cores que combinem com momentos. “O vermelho, por exemplo, muitas das vezes é associado à paixão, energia e força. Transmite confiança e chama atenção. É muito sensual e por isso, se deve levar em conta o modelo da roupa e o lugar. Já o preto, é ligado à sofisticação, à elegância, ao poder e passa a sensação de um certo mistério. É versátil e usado em looks formais ou casuais. Isso, sem esquecer, da associação aos sentimentos de tristeza, luto ou melancolia em algumas culturas e contextos. Ao invés de rotular o preto como sempre triste, é importante considerar o contexto e a interpretação individual das cores”, enfatiza a influenciadora Débora Máximo.

Débora Máximo

 Débora não mede esforços para ajudar os seus seguidores e por isso, compartilha dicas valiosas. E uma delas, se refere ao marrom. Segundo ela, é terroso e acolhedor, relacionado à estabilidade, simplicidade e confiabilidade, ou seja, segurança. Uma ótima opção para looks mais neutros e versáteis. Uma outra é o creme, suave e delicado, vinculado à pureza e simplicidade e que transmite uma sensação de elegância e sofisticação sutil. Já os tons de verde e azul, são refrescantes e se relacionam com a natureza e tranquilidade.

 Ao finalizar, a influenciadora diz: “Ao combinar essas cores em um look, leve em consideração o contexto e a mensagem que deseja transmitir. A combinação de cores pode criar um visual equilibrado, elegante ou descontraído, dependendo da ocasião e do estilo pessoal”.