PUBLICIDADE

4.0 - MANUAL

28/5: Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher

O dia 28 de maio é de extrema importância para as mulheres. Instituída pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a data visa à busca da conscientização sobre diversos problemas de saúde e distúrbios comuns na vida de cada uma delas. Mais do que uma homenagem, o dia deve ser lembrado como um marco na luta pela qualidade de vida feminina.

Atualmente, a categoria de sabonetes íntimos está presente em apenas 25,5% dos lares, ou seja, a maioria das mulheres no Brasil não usa o sabonete específico para a higiene íntima, mas, sim, produtos que podem deixar a região vulnerável.

Assim como outras partes do corpo, a região íntima também demanda cuidados e atenção especiais. Além da periodicidade da limpeza, é importante também escolher os produtos ideais para a higienização íntima. Os sabonetes em barra convencionais e os bactericidas, por serem muito alcalinos, podem comprometer o equilíbrio do pH da região íntima e as defesas naturais do organismo.

O assunto é, sem dúvida, de extrema importância para todas as mulheres. Especialmente porque ainda existem muitas dúvidas sobre o quê é uma higiene íntima correta, e qual a importância do pH equilibrado nessa região. Usar um sabonete adequado é fundamental para manter este equilíbrio, e é uma forma de se manter a saúde íntima em dia.

No caso da área externa da região íntima, a camada protetora é naturalmente um pouco mais ácida (em torno de pH 5,0), o que previne a proliferação de microrganismos e bactérias não pertencentes a esse ambiente, além de atuar como um mecanismo de defesa, prevenindo contra infecções, irritações e possíveis odores. De acordo com o Guia sobre Higiene Íntima, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), a escolha das mulheres deve levar em consideração produtos que respeitem o pH ácido da região íntima.

De acordo com o Dr. Paulo Giraldo, ginecologista especialista em higiene íntima feminina, professor titular de Ginecologia da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e vice-presidente da Comissão de Doenças Infectocontagiosas da FEBRASGO, as mulheres precisam saber, cada vez mais, sobre a importância de realizar a higiene íntima adequada diariamente, não apenas em ocasiões específicas, como durante menstruação, após a prática de exercícios físicos e em dias de calor excessivo. “A higienização correta, aliada a atitudes simples, como não usar roupas muito justas, não abafar o local e dormir sem calcinha por algumas noites, ajuda a manter a região equilibrada e livre de possíveis problemas ginecológicos”, ressalta o médico.

Foto: Reprodução