PUBLICIDADE

arte & cultura

Atriz Gyselle Soares lança livro com apresentação de Pedro Bial

Fotos:  Zuilk Soares / Divulgação

A atriz e apresentadora Gyselle Soares tem mais um desafio na sua carreira. Nesse mês de maio, a piauiense lançará o livro “Bonjour! Como fazer uma carreira de sucesso fora do Brasil”, pela editora Quimera, onde dará dicas valiosas a quem quer viver na França. Para abrilhantar ainda mais esse trabalho, a apresentação na orelha da publicação é assinada por Pedro Bial, que comandou o programa `Big Brother Brasil`, no qual, Gyselle se tornou vice-campeã da oitava edição.

“É um sonho que está sendo realizado. Desde criança, quis escrever um livro de poesias. Nesse, vou contar como se adaptar ao modo de vida europeu, se relacionar bem com os franceses e muito mais. Essas dicas eu trago das experiências de 15 anos morando na França. É indicado para quem quer morar fora, construir uma carreira de sucesso, não cair em ciladas e voltar com o currículo bacana para o Brasil. No meu início fora do Brasil, não tive quem me ajudasse e, por isso, quero poder ajudar às pessoas”, diz Gyselle Soares, que trabalhou como empregada doméstica, babá e garçonete, na França e, em Genebra, na Suíça, e, depois de tanta batalha, fez sucesso como atriz e apresentadora e chegou a brilhar no tapete vermelho do renomado Festival de Cannes.

“Quando o Bial aceitou o convite para assinar a orelha, foi um grande presente que vou guardar para a vida inteira, com orgulho. É a assinatura de uma pessoa que eu e a minha família gostamos muito, não só como pessoa, mas principalmente, somos fãs do seu trabalho, e que foi muito especial na minha trajetória como artista”, afirma ela, que na publicação, conta com as colaborações do escritor Wellington Soares, na revisão do texto, e da professora Alcione Maria da Silva, que escreveu a sua biografia.

Desde o início da pandemia, Gyselle voltou ao Brasil para ficar com a família e aproveitou as oportunidades de trabalho. Foi contratada pela TV Antena 10, afiliada da Record TV, no Nordeste, onde apresentou alguns programas, como `Circuito de lives do São João do Nordeste´, e o musical ´Verão Piauí´, ambos ao vivo.

No próximo dia 3 de junho, ela sobe aos palcos paulistas para viver Leopoldina no espetáculo “Caminhos da independência”, às 20h, no Teatro do Kaos, em Cubatão, município do estado. Gyselle dividirá a cena com o ator Alexandre Borges, que interpretará, pela terceira vez, D. Pedro I. “Recebi o convite do diretor de produção, Lourimar Vieira, e fiquei muito lisonjeada pela oportunidade de interpretar uma personagem tão amada pelo Brasil e fundamental na nossa história da Independência. Além de atuar ao lado desse ator excepcional e generoso, que é o Alexandre Borges, o projeto é beneficente. Minha expectativa é a melhor possível e quero aproveitar o máximo. É sempre uma honra atuar na minha língua, estava com saudade”, comenta Gyselle Soares, que morou e trabalhou por 15 anos na França e voltou ao Brasil, no final de 2019.

O espetáculo terá 30% do público presencial, os ingressos serão um quilo de alimento, com transmissão pelo Facebook e YouTube e com o intuito arrecadar alimentos para combater a fome. Com texto de Cícero G. Lopes, direção de Fabiano Di Melo e Mirian Vieira, o espetáculo ainda conta no elenco com Alana Vieira, Mariana Nunes, Isabelle Martins, Luiz Guilherme Santos, Levi Tavares e Rafael Almeida.

No ano que vem, começará a filmar o primeiro longa franco-brasileiro, `Amulate´, escrito por Reinaldo Guedes, onde, além de atuar como atriz, estreia como produtora executiva. O filme será gravado, em sua maior parte no Piauí, seu estado natal, e terá cenas na França e no Rio de Janeiro, e a produção e distribuição serão de um grande produtor francês. Gyselle viverá a heroína que dá nome ao projeto, e terá como companheiros de elenco, os atores Roberto Rowntree, que interpretará o seu marido, entre outros. “O filme vai contar a história de uma quebradeira de coco babaçu, a heroína Amulate, que vai viver entre o Brasil e a França. Ela é uma personagem sofredora, mas que encanta. Estou muito ansiosa para começar esse projeto e uma nova aventura na minha vida”, conta Gyselle Soares.

No ano passado, ela viveu outra emoção na sua carreira profissional. Interpretou Maria, mãe de Jesus, no espetáculo Paixão de Cristo, em Teresina, no Piauí, e exibido de forma online, devido à pandemia.

Já na França, a agenda da brasileira sempre esteve cheia de compromissos. Gravou, pela segunda vez, uma participação no seriado francês “Camping Paradis”, que já está no ar há alguns anos, e apresentou o programa Diner presque parfai (“Um jantar mais que perfeito”), do canal W9. Em 2016, participou da atração como convidada e foi um sucesso de audiência. Ainda na TV, esteve no programa Fort Boyard, da TV France 2, e fez uma participação, como atriz, na série ´Joséphine, ange gardien´, no canal TF1. Além disso, apresentou o programa “Bikini Bresilien”, do TF6, sendo responsável por ciceronear, no Brasil, as participantes da atração.

Em 2012, Gyselle Soares estreou no cinema francês interpretando a protagonista Thalia no longa “Dépression et des potes”, do cineasta Arnaud Lemort. Também esteve no teatro francês, atuando como Rosaria, na temporada do espetáculo “Les Derniers Jours” (“Os últimos dias de Stefan Zweig”), de Stefan Zweig, no Théâtre Antoine, ao lado dos renomados atores franceses Patrick Timsit e Elsa Zylberstein e dirigida pelo premiado Gerard Gelas.

Apesar do sucesso fora do Brasil, a atriz nunca deixou de lado os trabalhos em terras tupiniquins. Deu vida a Leticia, na peça “Nada tanto assim”, com direção de Leandro Fleury Curado e Walfredo Lucas, no teatro Vanucci, no Rio, onde também filmou o curta “Angel”, com o renomado diretor francês Safy Nebbou. Atuou no longa “Os sonhos de um sonhador”, que conta a trajetória de Frank Aguiar, em que interpretou Maria, uma ex-namorada do cantor, que foi vivido pelo ator Gustavo Leão.

PUBLICIDADE