PUBLICIDADE

Miriam Freitas

Idoso de 93 tem idade biológica de 30 anos e é estudado pela ciência

Richard Morgan é um idoso de 93, mas tem idade biológica de uma pessoa na casa dos 30, com muitos músculos e pouca gordura. – Foto: Row2k

Impressionante! Um idoso de 93 anos, com idade biológica de um jovem de 30 anos, está sendo estudado por cientistas da Universidade de Limerick, na Irlanda. Eles descobriram que a aptidão física de Richard Morgan é de dar inveja a qualquer garotão.

Com essa idade, ele tem 80% de músculos e apenas 15% de gordura. O “motor aeróbico” dele é semelhante ao de uma pessoa de 30 ou 40 anos, com muita vitalidade.

Ele já conquistou quatro campeonatos mundiais de remo e chocou cientistas com seus grandes níveis de resistência e força. E detalhe: Morgan só começou a praticar exercícios físicos há 20 anos, quando já tinha 70.

Qual o segredo?

Morgan diz que seu segredo para a longevidade é simples: uma rotina de exercícios físicos e uma alimentação saudável.

Conhecido como o “atleta centenário”, ele rema cerca de 30 quilômetros por dia e também treina com pesos para melhorar sua força.

O irlandês ainda segue uma dieta rica em proteínas para manter seu metabolismo acelerado e construir os  músculos.

E olha isso: ele já remou o equivalente a 10 voltas ao redor do mundo.

Coração mais que saudável

Os pesquisadores registraram a atividade cardíaca, pulmonar e muscular de Morgan enquanto remava.

Durante os testes, Morgan atingiu um pico de 153 batimentos por minuto, ultrapassando a frequência cardíaca máxima esperada para sua idade.

Isso indica que o coração dele é extremamente forte e saudável, mesmo aos 93 anos.

Muito prazer em fazer isso

Morgan era fabricante de baterias e padeiro. Até os 70 anos ele nunca tinha praticado atividade física regularmente.

“Comecei do nada e de repente percebi que havia muito prazer em fazer isso”, disse Morgan ao Washington Post.

Hoje, ele virou estudo de caso como exemplo de envelhecimento saudável e em boa forma.

Efeito atividade física na velhice

Praticar apenas 20 minutos de atividade física por dia pode reduzir em cerca de um terço o risco de câncer, demência e doenças cardíacas, sendo mais eficaz do que alguns medicamentos.

Um estudo de 2004 mostrou que pessoas com 65 anos ou mais que se exercitavam tinham 28% menos risco de morrer por qualquer causa.

Atividade física moderada por 150 a 299 minutos por semana também diminui a mortalidade em 20 a 21%.

Morgan deixou o exemplo de que nunca é tarde demais para começar a cuidar da saúde e nos dedicarmos ao exercício físico!

Richard Morgan fazendo testes para o estudo. – Foto: reprodução/Arquivo pessoal

Uma rotina de exercícios físicos e uma alimentação saudável são os pilares da longevidade do “atleta centenário” – Foto: reprodução/Arquivo pessoal

Notícias como essa precisam ser publicadas!!! 

Por: Míriam Freitas