PUBLICIDADE

Miriam Freitas

Miriam Freitas: DUDA ALMEIDA, DA COMUNIDADE CIDADE DE DEUS EM JACAREPAGUÁ-RJ, PARA AS PASSARELAS DO FASHION WEEK DE LONDRES

A modelo carioca desfilou em Londres no dia (16/2) e em suas redes sociais fez um desabafo sobre  suas origens levantando debates sobre a comunidade

“Meu primeiro desfile em Londres, na Fashion Week. Para falar sobre isso, preciso respirar bem fundo mesmo, porque foram muitas memórias até pisar na passarela”. Desabafa Duda

Modelo, influenciadora digital e ativista Duda Almeida fez um lindo desfile pela marca britânica Pretty Little Thing. Cria da Cidade de Deus, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, Duda celebra sua primeira participação em um dos eventos de moda mais importantes do mundo e após o  desfile  fez um texto relembrando suas raízes.

Lembrei de cada palavra da minha ‘avó’, mulher preta”, escreveu a modelo. “Mas ontem, em especial, foi sobre minha tia Fernanda. Linda, talentosa, uma artista preta, favelada. Nos anos 80/90, tendo a ousadia de querer sonhar, ela foi finalista de um concurso importante de moda no Rio, mas, para o júri de preconceituosos, ela tinha corpo e boca demais para ser modelo. Quando disse que era da Cidade de Deus, foi o fim. Sempre me perguntava como fizeram isso com você, e mais tarde eu entendi o porquê”, completa.

Além de falar sobre a família, Duda, que é ativista premiada pela prefeitura do Rio e pelo Instituto Zumbi dos Palmares como influenciadora social pela sua luta contra o racismo, disse: “Esse sonho não é só meu Sei que também é o sonho de todos, ou da grande maioria de jovens pretos e favelados que me seguem aqui e que me veem passando o dia a dia na Cidade de Deus”, diz a modelo. “Acho que a minha história é isso para as pessoas que têm a mesma história que a minha, e que só querem uma oportunidade. Só uma”, reflete Duda.

A modelo revela os desafios que passou na carreira e deseja que mulheres negras e vindas da periferia tenham as mesmas oportunidades. “As meninas e mulheres negras encontram muita dificuldade para terem o seu devido reconhecimento. Estar aqui, em Londres, é uma grande conquista! Desejo que cada vez mais as mulheres negras e periféricas acreditem que é possível realizar seus objetivos”, declara a modelo.

Por:Míriam Freitas 

Colunista Social 

Brasil/Europa

 

PUBLICIDADE