PUBLICIDADE

clipping

Obesidade chegará a 11 milhões de crianças brasileiras em 2025

A especialista em emagrecimento, Sylvia Ramuth, lista alguns cuidados que os pais podem ter com os filhos

No Brasil, mais de 30% das crianças, entre 5 a 9 anos estão acima do peso e 12% são consideradas obesas. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2025, a estimativa é que a obesidade atingirá mais de 11 milhões de jovens. Não praticar atividades físicas, comer fora de casa e não ter o habito de uma alimentação saudável são fatores que estimulam o sobrepeso.

A especialista em emagrecimento e consultora da Emagrecentro, Dra. Sylvia Ramuth ressalta que os problemas obesidade na infância podem acarretas doenças na fase adulta. “Colesterol alto, diabetes, hipertensão e chances de infartos são alguns dos problemas que a obesidade e o sedentarismo causam.”

Abaixo, a Dra. Sylvia lista alguns cuidados que os pais podem ter com a obesidade infantil.

1.    Educação alimentar para toda a família: Limitar o que eles irão comer enquanto todos da casa comem coisas gostosas gera na criança a sensação de castigo e exclusão. Sylvia destaca a importância de todos serem presentes em uma alimentação balanceada, logo que todos podem se beneficiam disso.

2.    Conte as calorias: Apesar do risco, Sylvia indica uma dieta hipocalórica é a mais benéfica para crianças. “Através de um sistema de pontuação os pais podem somar os alimentos que a criança consome ao longo do dia, que podem chegar a 250 pontos. Algumas pessoas acham que é pouco, mas os vegetais, por exemplo, não fazem parte da contagem. O objetivo é estimular o consumo de alimentos saudáveis. Contudo, esse é um sistema feito por nutricionistas para os pais, não o faça sem orientação médica.”

3.    Procure orientação médica: É comum alguns pais prescreverem uma dieta por conta, mas essa é uma atitude perigosa. “Cada pessoa tem um organismo e crianças estão com o seu em desenvolvimento. Dietas com longo jejum podem afetar o mecanismo das crianças.”

4.  Tenha horários: A especialista ressalta que a criança não pode ficar muito tempo sem comer. “Mas também não pode preencher esses horários com comidas calóricas e industrializados, como salgadinhos, frituras, doces e refrigerantes. Ofereça frutas entre as refeições.”

5.    Pratique atividades físicas: Por último e não menos importante – sempre estimule os pequenos a praticarem exercícios físicos. “Brincar de bola, andar de bicicleta, pega-pega com outras crianças, até mesmo videogames, com jogos que movimentem o corpo. Todas essas atividades são importantes para evitar o sedentarismo”, finaliza Sylvia.