PUBLICIDADE

Miriam Freitas

Miriam Freitas: Cruzeiro É o Amor

Zezé Di Camargo e Luciano se emocionam ao reencontrar fãs e amigos a bordo, na celebração de 30 anos de carreira

César Menotti e Fabiano, Bruno e Marrone, Edson e Hudson, Mato Grosso e Mathias, Fernando e Sorocaba são algumas das duplas que embarcaram com Zezé Di Camargo e Luciano a bordo do Cruzeiro É o Amor, que celebrou os 30 anos dos Filhos de Francisco, de 14 a 17/11, saindo do Porto de Santos.

Aplaudidos e reverenciados, Matogrosso e Mathias abriram as comemorações. Com show de duas horas, tiveram os fãs e todos os famosos como plateia. Os irmãos Menotti subiram ao palco na noite de segunda-feira (15) e agitaram um público saudoso de shows presenciei, todos devidamente vacinados contra a Covid e testados antes de entrarem na embarcação, como pedia a determinação da Anvisa.

Além dos seus grandes sucessos, eles cantaram uma música gospel da banda Preto no Branco, “’Tá Chorando Por Quê?”. 

Talvez tenha sido uma das maiores  emoções da minha carreira: ver um navio desses lotado, com pessoas vindas de todas as partes do Brasil e até de fora do país, cada um com uma história, em particular com a nossa música, com o nosso trabalho”, contou Zezé, que continua:

“Uns se casaram ouvindo a gente, outros se conheceram ouvindo a gente, outros trouxeram filhos pra ouvir a gente. E cada pessoa que a gente cruzava no navio queria contar a sua história, em particular, com Zezé e Luciano. Não tem dinheiro que pague isso, essa sinergia com o nosso trabalho, com a gente. É como se a gente fizesse parte da vida de cada um deles, mas não só através da música. É como se fossemos um membro da família de cada um deles, é uma família mesmo, chamada ZCL”,diz Zezé.

Enquanto celebra a ocasião, Zezé se lembra das adversidades que impediram alguns passageiros de embarcar, usando como critérios as exigências de imunização da Anvisa.

Foi um grande momento, apesar de todos os perrengues que a gente teve em relação ao embarque, com pessoas que não pudessem embarcar, pelos momentos que a gente vive no país, de saúde, uma situação imposta pelas autoridades sanitárias. Pessoas que não conseguiram, de alguma maneira, embarcar, a gente vai encontrar uma forma, junto com a PROMOÇÃO, de retribuir tudo isso que aconteceu”, prometeu.

Para Luciano, a ocasião foi igualmente especial: “Foi muito bom, foi maravilhoso poder voltar pro palco em uma comemoração dessas, e cada artista que subia no palco demonstrava um carinho por nós”, disse o caçula.O  Cesar Menotti e o Fabiano, quando subiram no palco, me fizeram chorar”, admite Luciano. “E fiquei mais feliz ainda porque todas as duplas que estavam lá e se apresentaram são pessoas que nós escolhemos na hora de convidar, para amizade e história com a gente”.

O Edson, e Hudson, na maneira que se colocaram no show, a gente via que eles faziam uma reverência mesmo. E teve o Matogrosso, né? O cara é mito de verdade. Se tem uma pessoa que a gente hoje pode chamar de mito é o Mato Grosso, por tudo o que ele já fez pela música sertaneja. E no dia do show, ele teve que sentar numa cadeira pra terminar o show, com o Matias, mas fez horas de espetáculo.”

Luciano reforçou a percepção de emoção vinda do público, algo que não se explica.

Você via nas pessoas a gratidão de estar ali. Foi realmente muito bonito, o começo de confraternizações que virão, muito boas”, torce.

O cantor ficou ainda especialmente tocado por ter levado a sua mulher, Flávia, e os filhos Nathan, Helena e Isabella. “A minha visão como pai, como marido, ver a Fau, as crianças, sendo que foi a primeira vez que as meninas puderam ir no navio, então foi em família! Já estou esperando o próximo, mas sem esses perrengues da pandemia”.

Luciano atenta ainda para o ” frio na barriga” trazido pela emoção  daquele momento “inesquecível”, eu ali com o meu irmão vendo tantos rostinhos conhecidos de fãs que nos acompanham há 30 anos, fielmente! E o que dizer da sensação César Menotti e Fabiano de ver ídolos como César Menotti e Fabiano, Pablo, acompanhados de suas mulheres e cantando nossas músicas? São momentos que levaremos para a eternidade.

Zezé Di Camargo levou a noiva Graciele Lacerda, que se emocionou antes e após a apresentação da dupla. 

Edson e Hudson com respectivas mulheres, o também, Dony De Nuccio, Bruno e Marrone, Pablo com a mulher Adrielly e muitos casais deram o tom romântico ao show que finalmente inicia uma série de celebrações pelos 30 anos de carreira de Zezé Di Camargo e Luciano.

Que venham muitos brindes pela frente, sempre cercados dos melhores amigos e dessa família que compõe uma plateia calorosa e gigantesca.

 

PUBLICIDADE