PUBLICIDADE

3.0 - MANUAL

Personal trainner Giulliano Esperança dá dicas para ter pique na semana de carnaval

Vai começar a maratona de samba, bloquinhos e trios elétricos, uma rotina de cinco dias que exige preparação

A turma que gosta mesmo de Carnaval sabe que a folia é puro desgaste físico, mas ninguém quer perder a chance de se divertir. E para aguentar essa maratona de folia, a melhor preparação é uma combinação de beber moderadamente, alimentação saudável, dormir pelo menos 5 horas por dia e ser ativo com os exercícios físicos.

Claro, que muitos não farão parte dessa recomendação e é importante saber que a saúde é um veículo e o quanto você pode exigir dela, depende dos seus cuidados e manutenção realizada.

“Para os sedentários, cautela, cuidado e vitamina C” dispara Giulliano Esperança.

Quem não tem o hábito de praticar exercícios, mas chega nesse dia resolve curtir blocos e bailes, os cuidados devem ser focados em compreender os limites, a falta de preparo físico pode impactar negativamente a saúde. Ficar de olho nos aspectos que fazem parte dos hábitos alimentares em primeiro lugar, pois o consumo de álcool leva a desidratação, sem contar a exigência física e o calor que também desidratam.

Ou seja, desidratação tem sérios impactos sobre a saúde e está ligada a distúrbios urológicos, gastrointestinais, circulatórios e neurológicos. É claro e evidente que a hidratação, é essencial para mantermos a saúde e o bom funcionamento corporal, tudo isso ligado diretamente ao rendimento físico.

Também, cientificamente provado, que um esforço físico de alta intensidade, seja pelo estímulo ou pela duração, deprime o sistema imunológico, por isso que após o carnaval, vemos um tsunami de gripes, resfriados e doenças que se aproveitam da queda no sistema imunológico.

Nesse ano temos o Coronavírus, esperamos que o carnaval não seja uma oportunidade para um surto. As chances são realmente altas, pois a janela de oportunidade para as doenças serão abertas pelo impacto do esforço físico e excessos das pessoas.

Alongar os músculos anteriores da coxa, posteriores da perna e peitorais, podem aliviar um pouco a tensão. Mas, sejamos sinceros, a exigência física é alta e intensa, o mais importante, é a pessoa identificar e não ultrapassar o seu limite.

PUBLICIDADE