PUBLICIDADE

tendência

Agência brasileira W Model Group se reinventa durante pandemia no mercado da moda 

Grupo apostou na força dos digital influencers para renovar sua atuação no mundo fashion 

Assim como a maioria dos ramos de mercado, o mundo da moda foi altamente impactado pela pandemia do coronavírus. O universo fashion sempre foi movido por eventos de grande porte, que precisaram ser adaptados durante a crise sanitária que impactou o planeta.
As agências brasileiras de modelos tiveram que se reinventar para tocar novos trabalhos e projetos. Foi assim com a W Model Group, agência de destaque no cenário nacional. Karol Barcelos, sócio-proprietária do grupo, explica como a rotina de atividades mudou após o decreto de quarentena passar a valer no Brasil, ainda em março do ano passado.
“Já que a principal medida para conter a pandemia é o isolamento social, inevitavelmente houve o fechamento das atividades. Foi realmente um misto de preocupação com a doença e a segurança da população em geral, e ainda a incerteza de como seria nosso contato com nossos modelos”, relembra a empresária.
Com o passar dos meses e a piora da pandemia no país, a realidade da agência se transformou por completo. “Fomos impactados em todos os setores possíveis: no contato com modelos e clientes, testes que aconteciam muito mais presencialmente, os eventos que promovíamos com frequência que foram cancelados, entre várias outras mudanças. Mas vínhamos observando que, mesmo antes da pandemia, o mercado da moda já estava em transformação”, reflete Karol.
Ela lista as mudanças percebidas no universo fashion nos últimos anos. “Atualmente, as agências e marcas buscam diversidade de perfis e formatos, com o estereótipo do modelo padrão ficando mais restrito ao espaço da passarela. As campanhas de moda ganharam muitas vertentes e as redes sociais foram fundamentais para essa evolução. A pandemia apenas acelerou esse processo, na minha visão”, defende.
Para acompanhar as evoluções do mercado, a W Model precisou rever seus planejamentos e pensar em estratégias diferenciadas. Uma das apostas foi investir em digital influencers, que ganharam força no ambiente digital no contexto pandêmico.
“Buscamos entender como funcionava o meio dos influenciadores e como incluir a moda nesse meio. Estamos atendendo nossos clientes 100% virtualmente. Está sendo muito importante ter bons materiais de todos os nossos modelos para facilitar esse atendimento”, afirma.
A empresária também acredita que novas transformações vão surgir com o fim da pandemia. Com o impacto da covid-19, é provável que o setor da moda nunca mais seja o mesmo, de acordo com ela.

“A tendência é que o padrão das agências de modelos seja quebrado. Podemos perceber que os principais eventos de moda ocorridos nas últimas temporadas também estão trazendo essa proposta disruptiva de modelo híbrido”, ressalta.

“Como costumo dizer, a humanidade sempre evolui após períodos de crise, como esse atual. Mas também não tivemos apenas momentos ruins. A pandemia, por exemplo, nos trouxe clientes que não atenderíamos antes por causa da distância. Por conta disso, esse formato de atendimento vai permanecer”, assegura Karol.
“Atualmente, nosso grupo enxerga o mercado de moda muito mais como uma área de inúmeras possibilidades, onde todas as pessoas devem ter a chance de mostrar seu talento e seus posicionamentos”, ressalta. “Inclusive estamos mais preparados do que nunca para ampliar nossas atividades. Vamos continuar inovando em gerenciamento de carreira para músicos, atores e artistas, de forma geral, além dos modelos e influencers”, completa a empresária.

PUBLICIDADE