PUBLICIDADE

Miriam Freitas

Miriam Freitas: ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO: Parabéns pelos 30 anos de carreira

ZEZÉ DE CAMARGO E LUCIANO FIGURAM ENTRE OS DEZ MAIS DAS RÁDIOS COM “UMA HORA E MEIA”

Sinônimo de sucesso há três décadas, Zezé Di Camargo e Luciano brindam o ranking de
execução de “Uma Hora e Meia”, música que eles lançaram na TV dia 10 de janeiro,
quando cantaram com exclusividade no palco do “Domingão do Faustão”. Composta por
Danimar, Marco Aurélio e Victor Gregório, a faixa faz parte da comemoração de 30 anos de
carreira da dupla, data que se completa no próximo 19 de abril, e faz jus à história dos 2
filhos de Francisco. O hit está em 8º lugar e já figurou no top 3 por semanas.

A dupla mostrou a música pela primeira vez em 10 de janeiro.

” Nas rádios, lançamos dia 29 do mesmo mês e, na sequência, nas
plataformas. Ela é muito boa e continua entre as dez mais tocadas do Brasil,
de forma orgânica e pela força dos artistas. Foi muito bem aceita pelo público,
pela crítica, radialistas e plataformas”, afirma Wilson Anastácio, empresário de Zezé Di Camargo e Luciano.

Para Zezé Di Camargo, “Uma Hora e Meia” foi feita para os amantes do sertanejo modão.

● “Quando ouvimos pela primeira vez, já nos encantamos, afinal, faz parte da
nossa essência, de quem somos. Crescemos assim, rodeados por canções
como esta. Que Deus nos ajude e que este mal seja combatido logo para
voltarmos aos shows com o público fazendo coro as nossas músicas. Estou
ansioso para tudo passar o mais rápido possível e também reunir os amigos
em casa para cantar e tocar muito mais tempo que uma hora e meia. Que
saudade!”, declara.

 

Luciano acredita que a música o faz lembrar do Seu Francisco e é uma forma de eternizá-lo
nos versos.

● “Meu pai era apaixonado por canções como ‘Uma Hora e Meia’. Quando
gravamos, foi um momento incrível, pois nós imaginamos a felicidade dele ao
prestigiar essa melodia. Nos fez viajar nos tempos de criança e, claro, lembrar
das vezes que sentávamos para ouvir rádio com ele, foi emocionante”, afirma.
Em ritmo de raiz e batida que garante a aprovação da “turma do chapéu”, o enredo da canção relata um amor incondicional.

Por: Miriam Freitas
Colunista Social
Rio de Janeiro
“Notas Sertanejas”

PUBLICIDADE