PUBLICIDADE

– INVISÍVEL

Temporada do Azul

Aproveite o novembro azul para se apaixonar por esta cor que veste lindamente homens e mulheres e pode ser a cor mais que perfeita para as festas de final de ano.

POVO AZUL

Na África, os tuaregues -nômades que vivem entre as dunas do deserto do Saara, são chamados de ” Povo Azul”.

Ao enrolar suas cabeças e rostos em um pano desta cor, a fim de se proteger do calor, vento e areia, a transpiração transfere parte do azul para a pele.

Se depender das passarelas internacionais, nos próximos verões seremos também um “blue people”, iluminados pelas dezenas de tonalidades desta cor, propostas pela moda atual

As recentes coleções para o verão 2019/20 desfiladas nas semanas de moda mais importantes do mundo garantiram ao azul uma elegância imortal.

OCEANO EM DESFILE

As cores e seus diferentes tons são recursos amplamente utilizados para transmitir uma mensagem e atingir um objetivo. Por essa razão, a psicologia das cores é aplicada em campanhas de marketing, formulação de marcas, decoração de ambientes, composição de looks de moda, obras de arte e em mil outros segmentos.

Uma das cores mais apreciadas é o azul.

Quando pensamos na cor azul, lembramos que a profundidade do mar e a vastidão do céu continuam a ser ícones de desejo que todos compreendem universalmente. 

É um tom otimista que não desperta emoções.

A cor é frequentemente associada à segurança, confiabilidade, inteligência, firmeza, harmonia e fluidez.

Uma pesquisa concluiu que para 45% da população mundial azul é a cor favorita, pois raramente é associada a coisas negativas, resultando em maior aceitabilidade geral.

As cores têm o poder de influenciar as pessoas em nível inconsciente. Isso significa que a maioria das pessoas associa, sem perceber, determinadas características pessoais às cores das roupas utilizadas.

Por este motivo é fácil entender por que a presença dessa cor se tornou tão frequente no mundo da moda.

Na moda, o azul está associado à modernidade, ao uso da tecnologia, autoconfiança e liberdade, o que faz com que o seu uso se torne a expressão maior de um manifesto pessoal.

A COR POSSUI 111 VARIAÇÕES

Mar azul, azul elétrico, azul cobalto, azul marinho, azul pavão, Armani blue, azul Tiffany, azul Klein, azul Prada, azul clarinho, azul petróleo: a ideia é que quanto mais você tem azul, mais tons você pode adicionar. 

Todos os anos surpreendentes tons de azul pintam as passarelas durante as semanas de moda.

Como se um toque de azul fosse sempre necessário. 

Azul é uma cor “passepartout”, perfeita em qualquer ocasião, inteligente, sem ser impressionante.

Quem utiliza essa cor envia a mensagem de alguém que está trilhando o seu próprio caminho.

Muito além da mudança constante inerente à moda, essa cor pode se tornar uma marca pessoal e inspirar as pessoas ao redor.

Azul conota fidelidade.

Um termo popular em inglês utilizado para fazer referência às pessoas que têm uma fidelidade inquestionável é o “true blue”, que se popularizou após a criação de uma tinta de tom inalterável considerado o azul verdadeiro.

AZUL DA COR DO MAR

Símbolo de harmonia, equilíbrio, paz e principalmente um atestado de elegância, o azul entre as cores, é talvez uma das mais utilizadas na história do vestuário e da arte.

Na China, o azul significa o céu, o leste, o vento e a primavera, presente nas estampas das famosas as porcelanas chinesas.

A história conta que os egípcios utilizavam a cor azul produzida com pigmentos sintéticos chamados de azul cerúleo, encontrado em muitos tesouros arqueológicos, como papiros, estatuetas, amuletos.

Os egípcios foram os primeiros que obtiveram o tom triturando a pó a pedra lápis-lazúli e usando esta cor para decorar os túmulos e cabelos dos faraós, já que associavam a cor azul à divindade. 

A escultura da rainha egípcia Nefertite – da XVIII dinastia – usa a “Coroa Azul” e tem os olhos delineados em azul.

Devido a esta dificuldade em obter o pigmento, o azul foi sempre considerado uma cor solene e, portanto, ligada à riqueza e ocasiões especiais. 

Por muito tempo vestir azul criava status social como um símbolo de riqueza, já que a cor só podia ser obtida usando pigmentos muito caros, muitos deles provenientes da Índia. 

Na Inglaterra, durante o período Elisabetano (1558-1603), apenas os membros da família real podiam vestir azul.

Isso deu a cor um sinônimo de elegância e refinamento ao longo da história.

Muitos ícones de estilo e elegância adotaram a cor.

Jackie Kennedy amava azul, incluindo todos os seus tons e matizes nos seus figurinos.

Talvez pelo caráter tão exclusivo da cor, Giorgio Armani fez do azul sua marca registrada.

O “Armani Blue” já é uma característica da marca e “must-have” há muitos anos. Desde 1990 nunca faltou azul nas passarelas e coleções Armani.

Azul era também uma das cores preferidas de Yves Saint Laurent. O estilista em todos os seus desfiles mostrava a combinação de azul com algum outro tom poderoso ou monocromático total.

Siga o mestre, afinal a Terra é azul.

Assuma já o azul.

A cor manda bem em qualquer figurino.

Combina com todos os tons de pele, do claro ao escuro, veste as magras e as graúdas honestamente, valoriza maduras e ninfetas e surpreende em roupas esportivas e sociais.

PUBLICIDADE