PUBLICIDADE

carreira

Priscila Santos fala sobre ações sociais e desejo de criar ONG: “A crise não é só saúde

A influenciadora aproveita as redes sociais para incentivar seus seguidores a ajudar pessoas vulneráveis durante a pandemia

Durante a pandemia do coronavírus, muitas iniciativas estão surgindo para auxiliar pessoas em situação de vulnerabilidade. Uma delas foi criada pela influenciadora Priscila Santos, que consiste em levar refeições e itens de higiene para moradores de rua.

“Sempre participei de projetos sociais e ajudei instituições e pessoas por conta própria. Assim que consegui ter mais condições para isso, também dei início aos meus projetos”, conta Priscila.

Atualmente, ela faz distribuição de quentinhas no Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense, nos municípios de Nilópolis e Duque de Caxias. Quando o projeto surgiu, 100 kits eram distribuídos semanalmente. Já em maio, a influencer e empresária passou a entregar mais de mil refeições.

“Desde o início da pandemia, eu senti essa necessidade maior de fazer a minha parte. Temos altos índices de morte por conta da doença, mas a crise não é só na saúde. Nesse período, muita gente perdeu o emprego, está sem renda, não tem o que comer, não tem como se proteger do vírus”, afirma.

“Hoje, além da marmita, nós fornecemos suco, água, máscara e álcool em gel para todos. Agora que esfriou, também estamos fazendo doação de cobertores”, comenta.

A influenciadora ganhou destaque no Instagram por conta de seus vídeos. Em cada postagem, Priscila traz mensagens positivas, de esperança, de conselhos e dicas para seus seguidores. Por conta disso, já recebeu muitos pedidos de ajuda nos comentários e mensagens no privado.

“Todos os dias, recebo esse tipo de abordagem no Instagram. Infelizmente, não consigo ajudar todos e é difícil filtrar tudo o que chega até mim. Mas já entrei em contato e ajudei muitos deles”, fala. Além disso, Priscila afirma que nunca sentiu medo de ser criticada ou ser rotulada como marketeira pelo público.

“Por ser uma pessoa pública, sempre vão ter aqueles que vão rotular ou vão querer dizer que é ‘biscoito’, só que eu não levo pro lado do marketing porque já faço isso desde muito antes da fama”, ressalta. “Sempre ajudei as pessoas e nunca fiz questão de postar. Só agora, muito recentemente, que comecei a falar na web porque começou a tomar uma proporção maior. Pensei ainda que os posts poderiam inspirar as pessoas a ajudarem também.”

Priscila é tão engajada com projetos sociais que pretende criar um instituto no futuro. “Já estou até providenciando o local e o espaço. A vontade inicial era de ajudar crianças de comunidades, mas estamos alinhando para incluir os moradores de rua também”, revela.

“Ajudem de onde estiver e como puder. Se cada um ajudar um pouquinho, nós iremos conseguir alcançar um número maior de pessoas e mudaremos o mundo. Acredito muito nisso e o Brasil está precisando dessa corrente de força e solidariedade”, completa.

PUBLICIDADE