PUBLICIDADE

ARQUIVO ///

Ana Cristina Rosado: Nova Coleção

Nova Coleção

O lançamento das joias místicas Mônika ZenN reuniu um grupo seleto para prestigiar o evento.

O joalheiro Marcos Frazão e Mônika Nakamura

Novo Editorial

Liberado Junior veio ao Rio para acompanhar o editorial de Moda, com Débora Máximo, para a próxima edição da revista.

Liberado Junior, Bruna Zapelli, Tatiana Duarte e Débora Máximo

Prêmio Artes Visuais da Funarte – 2020

Thelma Innecco foi uma das cinco ganhadoras do prêmio Artes Visuais da Funarte – 2020 com o projeto “Uns sobre os outros – História de um corpo coletivo”. O vídeo propõe diálogos entre as esculturas da artista com passagens históricas, navios negreiros e remoções em espaços urbanos. O projeto conta com a curadoria de Ana Lobo; filmagem e edição Caren Moy e fotografias realizadas por Renan Cepeda.

Três perguntas…

 …para a psicóloga Tatiana Duarte da Silva, especialista em terapia cognitivo comportamental. Sem dúvida, em tempos de pandemia, o estudo da Psicologia se mostrou cada vez mais relevante e se tornou essencial para ajudar as pessoas nesse novo normal em que estamos vivendo. É por isso que procuramos Tatiana para entender mais sobre esse momento atípico que está impactando não só nossa saúde física, mas na nossa saúde mental.

1 – Como manter a saúde mental em tempos de pandemia?

Estamos enfrentando um momento atípico no mundo, que está impactando não só nossa saúde física, mas na nossa saúde mental. Estes momentos de estresse, medo, solidão e incertezas podem ser gatilhos para o desenvolvimento de transtornos de ansiedade e depressão, sobretudo àqueles que já possuem predisposição. Esta sobrecarga psicológica que a pandemia está trazendo têm afetado a população em geral, não importa a idade.

 

Tenho recebido pacientes de todas as idades, com queixas relacionadas aos efeito do isolamento, ao luto de entes queridos, e medo do futuro. O psicólogo nesse momento tem um papel fundamental. É claro que não temos todas as respostas, mas fomos treinados para estes momentos de estresse emocional.

Ter um tempo só seu onde é possível colocar as angústias, medos, além de se sentir acolhido, compreendido e validado sem julgamentos, tem um impacto muito positivo na saúde emocional.

 

Algumas dicas são importantes para preservar a saúde mental neste período, como por exemplo manter a rotina: dentro do possível preserve hábitos e horários. Tente Praticar a escuta e a empatia com os amigos e familiares mais próximos. Esta conexão e troca ajuda na naturalização de sentimentos e pensamentos, fazendo com que  não se sintam sozinhos. Outra dica é: pratique exercícios de atenção plena, esta técnica de respiração muito similar a meditação ajuda no controle da ansiedade, melhora o foco, atenção e proporciona relaxamento. Existem inúmeros app que ajudam nesse processo. Um dos meus favoritos é o Medtopia.

 

Tentar praticar exercícios físicos, também, é essencial. Não é necessário estar em uma academia completa para se exercitar, você pode caminhar, correr ou aderir às aulas online. Houve um aumento significativo de aulas online e lives para aqueles que querem se exercitar, ou aprender  habilidades como dança, yoga ou exercícios funcionais, então não tem desculpas!

 

Cuidado com o excesso de notícias e mídias sociais. Absorver notícias indiscriminadamente e abusar das redes sociais podem ser extremamente ansiogênicos para grande maioria, principalmente num momento onde temos dificuldade de controlar o tempo de uso e separar notícias verdadeiras e falsas, em todo caso, se sentir que pode ser o seu caso, se desconecte por um tempo.

 

2 – Quais as maiores dificuldades que os pacientes relatam?

Lidar com as incertezas e o medo. Apesar de lidarmos todos os dias com sentimentos de incerteza, seja com escolhas ou situações do dia a dia, esta crise enfatiza ainda mais esta característica da condição humana e toda nossa vulnerabilidade. É exatamente esta previsibilidade que nos dá a sensação de controle e conforto. Nos sentimos muito bem quando sabemos o que está por vir,  do que precisar enfrentar algo desconhecido. Por isso, o aumento da ansiedade e os transtornos derivados dela, como pânico, transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno de estresse pós-traumático. Também estamos observando um aumento significativo nos conflitos familiares e conjugais.

 

3 – O número de pacientes aumentou neste ano e como tem feito para atender?

Sim, a demanda vem crescendo a cada dia. Felizmente, hoje temos a possibilidade dos atendimentos online; isso facilitou muito o acesso. Foi necessário também um ajuste na agenda para dar conta dos novos clientes e para isso também ampliamos a nossa rede de suporte com outros profissionais,  de diferentes especialidades. No momento que ocorre a decisão de pedir ajuda e um paciente nos procura, fazemos o possível para acolhê-los, pois sabemos o quanto pode ser difícil este processo.

 

Mulheres, gente como a gente, em editorial de moda carioca

A coleção Flora, da Alessa, está  incrível e inova mais uma vez. Mulheres, gente como a gente, são convidadas para escolher um look, ganham a make up, depois são clicadas e divulgadas na campanha. O resultado está belíssimo!

Anna Luiza Mendonça

Vivi Fernandes

 

 

 

 

 

PUBLICIDADE