PUBLICIDADE

Ana Cristina Rosado

Ana Rosado: “Memórias da pandemia de um carioca”

“Memórias da pandemia de um carioca”

O professor Bayard Boiteux lança mais uma obra – “Memórias da pandemia de um carioca” – onde relata como tem vivido desde março e como cicatrizou feridas e se reinventou. O livro, da Editora CRV, traz pensamentos, artigos, colagens e conta com depoimentos de amigos como Cristina Braga, Sérgio Costa e Silva, Philippe Seigle, Ana Claudia Serra, Priscila Valério e Viviane Fernandes, que também falam sobre suas vivências atualmente.

Com prefácio de Thiago Oliveira, toda a receita da venda dos livros até o lançamento, que vai o ocorrer no dia 21 de novembro, às 17h, em evento virtual na página do YouTube do autor será revertido para a ONG “Nóiz Projeto Social”, de André Mello, que desenvolve ações educacionais e sociais na Cidade de Deus, Zona Oeste do Rio.

Destaque

A dentista Charbelle Chaves recebeu o selo Advantage Diamond da Invisalign em reconhecimento ao seu trabalho de excelência, principalmente junto às crianças e adolescentes.

Webinar “Operação de arenas em eventos”

Luiz Augusto Brum – diretor de operações e eventos DENTSU, Igor Cavaco – atualmente membro do comitê de fiscalização, gestão e operação do complexo Maracanã,participarão do webinar “Operação de arenas em eventos”, às 19h, no Youtube da Facha. Luís Felipe Barros – presidente CFCO/Maracanã e diretor de Governança Sou do Esporte será o moderador.

Gerenciamento de cronograma, escopo, custo, riscos, gestão estratégica e operacional serão alguns temas abordados.

Igor Cavaco, formado em Comunicação e pós em Marketing Esportivo, é atual membro do Comitê de Fiscalização, Gestão e Operação do Complexo Maracanã. Atuou como coordenador de Competição na Copa América 2019, coordenador de Experiência de Jogos no Fluminense F.C.; em 2017, foi gerente de Operação dos Eventos de Rua nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. Na Copa do Mundo, em 2014, foi coordenador de Competição em Salvador. E atua como consultor de comunicação de micro e macro empresas e federações esportivas. Já Brum trabalhou em eventos esportivos nacionais e internacionais, como a Copa do Mundo em 2014, Rio 2016, Copa América 2019 e 2021.

Para participar basta comparecer e para obter certificação,
https://www.sympla.com.br/operacao-de-arenas-em-eventos__1043047

Em homenagem ao Dia da Gentileza,
o Movimento Ser Gentil fomenta
atitudes positivas na sociedade

Comemorado anualmente no dia 13 de novembro, o Dia Mundial da Gentileza surgiu oficialmente em 2000, com a intenção de inspirar pessoas a criar um mundo mais gentil. E neste ano, a data ganha um movimento especial que honra as tradições, promovendo intervenções de empatia por todo Brasil. “Ser gentil é ser semente que faz o bem florescer”. O verso do poeta Bráulio Bessa traduz a essência do Movimento Ser gentil, que surge com a proposta de estimular as pessoas a incluírem as práticas empáticas em suas rotinas. O objetivo principal da iniciativa é propagar otimismo e boas ações coletivas, na internet, por meio do site Ser Gentil e do Instagram @sergentilsempre, além da divulgação de peças gráficas para que a causa seja propagada. A ideia surgiu a partir da necessidade de estimular a gentileza e gerar esperança nesse contexto de pandemia, considerando que, para Glauber Gentil – idealizador do Movimento -, conhecer e respeitar as pessoas pode ser a chave para o sucesso e a tolerância.

A iniciativa teve sua estreia marcada com um bate-papo entre a apresentadora Angélica, o cantor Toquinho e o poeta Bráulio Bessa, disponível no Youtube. Na conversa, Angélica entrevista os artistas que, juntos, fizeram o “manifesto do Ser Gentil”, um poema cantado que expressa a importância do carinho para com o próximo e como colocá-lo em prática. Os versos, compostos exclusivamente para o Movimento, motivam a sociedade a dedicar um pouco de tempo para disseminar o bem, desde atitudes simples do cotidiano até práticas de doações por meio do site Eu Apoio e voluntariado. O Movimento conta ainda com diversos desafios nas redes sociais que instigam a prática de gentileza no dia a dia.

O site visa conectar quem deseja praticar a gentileza com mais frequência a instituições e projetos de diversas causas que precisam de ajuda. As atividades podem ser acompanhadas na plataforma https://sergentil.com.br/ e no perfil de Instagram @sergentilsempre.

Casamento sem superstição

Nos últimos anos, inúmeras tendências surgiram no mercado de casamentos. Algumas ficaram e outras foram passageiras. Mas uma chegou para levar abaixo um dos ditados mais proclamados do meio, o de que os noivos não podem se ver antes da cerimônia. O First Look, que se tornou queridinho dos noivos mais descolados – e não supersticiosos -, é o ensaio que acontece quando o casal escolhe se ver pela primeira vez antes do casamento, já arrumados para o ritual.

A nova tradição nasceu no hemisfério norte e ganhou força por aqui de uns tempos para cá. A razão para tanto sucesso? Além de ser realizado, de fato, durante o primeiro encontro real entre os noivos, sem plateia ou qualquer interferência, o que torna tudo muito mais emocionante, os noivos anteriormente não tinham registros dos dois juntos e prontos antes da cerimônia. “Ensaios com noivas, desde quando começam a se arrumar até o momento que partem para o local do casamento, são comuns. Há até casais que optam por fazer dois ensaios individuais. Mas um movimento começou a surgir questionando exatamente isso, já que os registros dos dois juntos só eram possíveis após o ‘sim’, quando muitos já estão com a maquiagem borrada pelas lágrimas, ou tinham que ir para outros locais ou, ainda, havia a interferência de outras pessoas ao redor”, comenta a cerimonialista Lourdes Correia.

No First Look, além do casal, apenas um fotógrafo e um videomaker estão presentes. “É um momento privado e íntimo entre o casal. Os noivos se veem pela primeira vez vestidos e prontos para dizer o esperado ‘sim’. É uma chance única de ficarem juntos, de se verem já arrumados, de deixar as emoções aflorarem, de chorar, de rir, de beijar e abraçar muito e de antecipar as celebrações desse dia tão único”, complementa Lourdes.

A graça desse momento é criar uma memória afetiva só do casal, com fotos lindas. “A ideia é registrar emoção mesmo, aquela pura, espontânea, que não dá e nem precisa controlar, sabe? Muitos casais estão optando por um momento privado entre eles que seja cheio de significado, que venha do coração, especialmente depois de tanto tempo organizando, esperando e se emocionando com os preparativos. Esse ensaio é a maneira perfeita de compartilhar verdadeiramente as emoções sem ser o centro das atenções, como acontece após o enlace. É a possibilidade de desfrutar um momento que só existem os dois e que ficará registrado para sempre em suas lembranças”, conclui Lourdes.

Márcia Umbelino

Três perguntas para Márcia Umbelino, clínica geral

Ela se apaixonou pela medicina ortomolecular quando percebeu que na medicina ocidental não se trabalhava a prevenção. O fato de o sistema diagnóstico de saúde ser direcionado para a consequência, ao invés da causa do problema, desencadeou uma busca profissional por um tratamento que realmente fosse completo e verdadeiro. Assim, a coluna conversou com Márcia para entender como funciona a medicina alternativa.

O que é medicina ortomolecular?
“O nosso corpo foi programado originalmente para poucas horas de caça e o restante do dia em repouso. Uma realidade completamente diferente da correria dos dias de hoje, com trabalho, família, boletos e estresse, muito estresse. Por causa disso, o nosso corpo não descansa e vive em movimento. O problema é que toda reação química que o oxigênio participa no nosso organismo gera radicais livres. Esses radicais livres inflamam as células, sendo extremamente nocivos para a nossa saúde. Ou seja, quando dizemos “durma bem, se alimente melhor, relaxe, pratique exercícios físicos” queremos dizer “para de produzir radicais livres, eles causam doenças”.

Como funciona?
O corpo tem uma defesa automática contra os radicais, que são os antioxidantes presentes nas vitaminas. minerais e aminoácidos dos alimentos que ingerimos. Aí que entra a medicina ortomolecular, a prática de análise dos elementos presentes nas refeições para buscar a prevenção geral de todas as doenças. A medicina ortomolecular não serve apenas para perder peso, mas ela regula todo o sistema do organismo, eliminando radicais livres e mantendo o corpo saudável e livre de problemas.”

Qual a recomendação para se fortalecer nesse período de pandemia?
“Nos últimos meses foi receitado muito zinco e vitamina D para aumentar a imunidade e se proteger da Covid-19. Isso é medicina ortomolecular. Além dessas vitaminas eu também recomendo selênio e manganês, pois quase todas as reações químicas dependem deles. Também recomendo alguns aminoácidos como lisina e glutamina, que indiretamente aumentam o sistema imunológico. O uso de calmantes naturais também é recomendado, pois ajudam no sono e consequentemente reduzem a produção de radicais livres, como a planta passiflora. A vitamina B12, presente em alimentos de origem animal (exceto o mel), também é muito importante, pois algumas demências são causadas apenas pela insuficiência da vitamina. Já ocorreu casos no meu consultório de idosos que chegavam com mente bem debilitada e era apenas falta da vitamina B12. Após o tratamento ortomolecular, a mente se restaurou. No caso, todos os meus pacientes idosos que começaram o tratamento ortomolecular pré-pandemia estão saudáveis. Nenhum contraiu a Covid-19. Isso não é apenas uma coincidência, é uma prova de eficácia.”

PUBLICIDADE