PUBLICIDADE

COLUNISTAS ///

Viva as mulheres que nos habitam!

Sou produtora, apresentadora, atriz, mãe, avó, autora, sou a Mulher de 50 pode…, trago essas mulheres dentro de mim, mas, na verdade, o que sou é uma contadora de histórias. Conto no palco da vida a história dessas tantas mulheres que habitam dentro de mim e que com certeza habita dentro de você também. O desafio é vivê-las em sua plenitude, senti-las em cada detalhe, em cada transformação.  Hoje me permito ser a dona da minha história, não posso mudar quem já fui nessa vida, mas posso, no presente contínuo, ir transformando essa mulher a cada segundo vivido. Observo a minha volta mulheres preocupadas demais com essa imposição midiática sobre ser magra, ser tingida, ser moderna, ser tanta coisa externamente que acabam se perdendo na sua essência de mulher, na mais gloriosa forma de exercer a sua feminilidade plena. Não estou falando de exposição sensual, da feminilidade submissa que também nos é imposta todos os dias pela ditadura machista na qual estamos submetidas a todo instante. Falo da feminilidade genuína, do poder da mulher em suas escolhas.

Quer ser mãe? Seja

Quer ser casada? Seja

Quer ser lésbica? Seja

Quer ser dona de casa? Seja

Quer ser Empresária? Seja

Quer ser Livre? Seja

Seja quem quiser Ser, se permita sentir sem preocupar-se com o que estão pensando de você, aja com ética e coerência na sua jornada, aja com a sua alma e não com o seu ego, aproveite a sua versatilidade e criatividade, de asas ao seu talento, descubra o seu talento e pratique todos os dias a sua autoestima, se olhe no espelho e se ame sem se importar se o cabelo está ou não bem cortado, se as unhas estão ou não bem feitas, se está ou não no peso ideal. O importante é se amar, e dentro do seu padrão se sentir linda. Não estou falando de desleixo, estou falando de se conhecer, entender sua genética, estabelecer seu padrão e se amar incondicionalmente.

Nesse mês é comemorado o mês da Mulher, tudo bem, agradecemos e aceitamos, mas, de verdade, temos que comemorar os 365 dias do ano, temos que comemorar essas várias mulheres que habitam em nós, das mulheres que se superam todos os dias diante da violência doméstica, do assédio no trabalho, da desigualdade estabelecida pelo sistema. Comemorar as mães que criaram seus filhos e agora muitas delas criam seus netos e bisnetos e não foge a luta, meninas que infelizmente se tornam mulher antes da hora e mesmo assim não perdem a vontade de viver e dão a volta por cima, a capacidade de transformação e adaptação que temos diante de cada desafio.

Somos MULHERES com letras Maiúsculas sim, somos guerreiras e vamos contrariar a pretensão de quem nos diz que não vai dar. Vai dar sim, vamos a cada dia, passo a passo, conquistar o respeito, a dignidade e o lugar que é nosso por direito em todos os setores. Mas o mais importante é sermos donas da nossa própria história.

Mulher de 50, Mulher de 60, Mulher de 70, de 80 e 90 somadas à mulher de 20, mulher de 30, mulher de 40, soma Muita Mulher. Somos uma força incrível, podemos muito e devemos ser plenas, realizadas e principalmente felizes!

Mulher pode!

Feliz Mês da Mulher! Aproveitem!

Fotos de lambe-lambes da Pensão Amor, em Lisboa

PUBLICIDADE